As três partes da metodologia Lean Music Methodology, um jeito esperto de dar um passo à frente na sua carreira musical

Até o Quentin Tarantino usa uma lógica parecida com a da Lean Music Methodology, que a gente disseca para você em três passos simples, pra lançar mais música, ouvir mais e ganhar mais dinheiro. Vem fazer que nem ele.

As três partes da metodologia Lean Music Methodology, um jeito esperto de dar um passo à frente na sua carreira musical

Por Wade Sutton

O que músicos independentes podem aprender com processos de trabalho do mundo dos negócios.

Os três componentes da metodologia Lean Music Methodology são:

  1. Lance
  2. Ouça
  3. Aprenda

PASSO NÚMERO 1: LANCE

O mundo dos negócios da música é exatamente isso, um negócio – e os negócios precisam de um produto para ser lançado para o mundo. Portanto, uma das primeiras perguntas que devemos fazer a artistas é:

“Qual é o menor produto que você pode criar usando o mínimo possível de tempo e que pode lançar para as pessoas consumirem?”

O paço do Lançamento é o ato de lançar qualquer coisa, de uma fita demo a um rascunho de letra de música a uma foto que pode ser a capa do seu próximo álbum. Ele reflete o processo de compartilhar uma primeira versão (V1) para receber críticas e ser aprimorada com a ajuda de outras pessoas. O Lançamento pode ser feito de duas formas: Lançar seu produto para o mundo (por exemplo, fazer upload de uma música no iTunes) ou lançar para um grupo menor (por exemplo mostrar o rascunho de um press release para sua equipe).

O artista safo lança produtos com maior frequência do que o artista lento, o que permite ao artista safo ganhar tração mais rápido. Mesmo que seu produto seja pequeno, isso cria uma impressão pública de que você está trabalhando, e de que sua carreira está andando para frente.

Lembre-se que você precisa criar um produto e lançá-lo para poder seguir para o próximo passo, que é…

PASSO NÚMERO 2: OUÇA

Você vai lançar algo porque quer poder ouvir a reação que as pessoas terão a aquilo que você lançou. O artista tem de saber Ouvir o feedback da sua equipe, dos seus fãs e das pessoas por quem ele tem respeito (dependendo do projeto, a opinião de um ou do outro será mais importante).

Isso inclui analisar o que as pessoas estão comentando nas redes sociais, prestar atenção nas reações em um show ao vivo e ouvir o que as pessoas que trabalham com você têm para dizer. Esse processo vai exigir que você se distancie das emoções que colocou naquele trabalho, e tenha foco no que as pessoas (o consumidor final) tem a dizer sobre seu produto.

Depois que você conseguir fazer isso, vai seguir naturalmente para o próximo passo…

PASSO NÚMERO 3: APRENDA

Você já lançou, já ouviu o que tinha para ser dito sobre seu produto. Agora é a hora de Aprender com o feedback e decidir qual será seu próximo passo.

Construir: Se o  feedback inicial sobre o projeto tiver sido favorável, você pode decidir se comprometer com esse projeto. Você pode decidir lançá-lo em uma escala maior, ou descolar um orçamento de marketing para ele.

Desconstruir Se o feedback inicial do projeto for majoritariamente negativo, e o produto não conseguir ganhar tração, você pode decidir que não vale a pena investir seu tempo e seu talento nesse projeto, e seguir para uma outra ideia que possa dar mais certo.

Aprimorar: Se o feedback sobre o projeto for um misto de negativo e de positivo, você pode tentar encontrar uma crítica comum feita pelos fãs. Tentar fazer mudanças baseadas nesse feedback pode ser o melhor a fazer. Depois de fazer esses ajustes, você pode lançar o projeto de novo, e ver se o feedback muda.

Depois de passar por esse ciclo de Lançar, Ouvir e Aprender algumas vezes, o artista safo fica mais escolado em como concluir seus projetos. E, como esse artista já tem o hábito de fazer mudanças a partir do feedback, seu produto final tem mais chances de vender. Esse processo treina o artista a pensar menos na arte perfeita e mais no que seu público quer consumir.

Quentin Tarantino, o diretor de Pulp Fiction e The Hateful Eight,  é um exemplo de mente criativa que usa esses ciclos de aprendizado da metodologia Lean, mesmo que no universo do cinema. Uma reportagem da revista Deadspin escrita por Mike Fleming Jr. em janeiro de 2014 tratou do processo de Tarantino quando ele estava trabalhando em The Hateful Eight. A matéria era tão detalhada que mostrava os passos que Tarantino deu durante o processo de escrita do roteiro:

“Tarantino terminou um rascunho e está no processo de mostrá-lo para um punhado de atores que quer ter no filme. Ele geralmente faz isso pega o feedback, e vai fazer  ajustes no seu trabalho.”

Vamos pensar em como Tarantino usou a metodologia Lean Music Methodology no seu próprio trabalho.

  1. Ele termina um rascunho e lança para atrizes e atores com quem quer trabalhar
  2. Ele ouve o feedback dessas pessoas que leram o script.
  3. Ele aprende com esse feedback e o usa para melhorar o roteiro.

OUTRAS VANTAGENS DA METODOLOGIA LEAN MUSIC METHODOLOGY

  1. Ela expande sua confiança: Compartilhar seus projetos enquanto eles ainda estão nos primeiros estágios é um jeito esperto de atrair para perto novos talentos, pessoas que queiram trabalhar com você e parcerias. Buscar conselhos de outras pessoas também mostra que o artista está disposto a ouvir e a crescer, o que pode impressionar gente do mercado.
  2. Ela te força a ter foco: Já que o artista é obrigado a lançar produtos com frequência, a metodologia Lean Music Methodology o força a sentar a bunda na cadeira e terminar as tarefas. Ela também vai obrigar o artista a reconhecer distrações, e a dar as costas para elas.

Lembre-se que a metodologia Lean Music Methodology é útil tanto para artistas em início de carreira quanto para os já estabelecidos. Para um artista novo, ela vai ajudar a aprender mais sobre os negócios da música em menos tempo. Ela exige que o artista se mantenha em movimento. O artista safo vai lançar uma música por semana e, no fim de um ano, vai ter passado por 52 ciclos de aprendizado.

De novo, essa abordagem não tem como meta alcançar a perfeição, nem prioriza arranjos sonoros inovadores; esse método, para falar a verdade, nem se importa se o seu som é excelente. É um processo de ciclos de aprendizado, que começa quando o artista sentar para escrever uma música nova e termina quando ele lança uma canção nova, apenas cinco dias depois.

Mais para frente na carreira de um artista, a metodologia Lean Music Methodology continua desempenhando um papel importante. Nesse momento, o artista vai poder fazer lançamentos menores, em vez de mandar sua música para o mundo todo. O ciclo ainda vai se cumprir, mas em um círculo de pessoas menor.


Distribua sua música com a CD Baby!Distribua sua música com a CD Baby!

Comente

Seus email não será publicado.