Será que eu deveria mudar meu nome artístico, se for fazer um novo tipo de música?

Quer recomeçar, fazer um som novo, com uma cara nova e até com um novo nome artístico? A gente pesa os prós e contras de mudar sua marca artística, e te diz se vale a pena ou não o batismo

Será que eu deveria mudar meu nome artístico, se for fazer um novo tipo de música?

Por: Chris Robley

5 motivos para você provavelmente NÃO MUDAR o nome da sua banda.

Vai fazer um branding novo para sua música? É uma coisa para você pensar com cuidado.

Quando empresas mudam de nome, fazem isso depois de gastar anos pensando em como fazer isso direito, contratam consultores, tomam cada decisão com uma equipe de dezenas de pessoas e têm um exército de designers, redatores e marqueteiros.

Enquanto isso, você é um exército de uma pessoa só. Se tiver uma banda, talvez seja um exército de quatro ou cinco pessoas.

Sem uma equipe enorme (e mesmo COM uma equipe enorme) fazer o re-branding, ou a criação de uma nova marca, é difícil. Empresas se arriscam a perder a lealdade dos clientes e a causar confusão no público. Os músicos correm o mesmo risco, de um jeito ou de outro. Então talvez você não devesse mudar seu nome artístico!

Uma carta aberta aos músicos que estão pensando em mudar de nome artístico

Um amigo meu que tem uma carreira de respeito pediu o meu conselho na semana passada: ele deveria mudar de nome, já que ia mudar o estilo de música que tocava? E, como eu ouço essa pergunta uma porção de vezes, achei que pudesse compartilhar aqui a minha resposta. Talvez ela seja útil para você:

E aí, cara,

Eu vi sua mensagem aqui.

Minha resposta de coração para esse tipo de pergunta é geralmente para você MANTER o seu nome artístico. AINDA MAIS NO SEU CASO. Você tem uma marca, um nome, uma reputação, um circuito pelo qual faz turnês, fãs. Você pode mudar sua música e manter tudo isso. Ou quase.

Mas, se você mudar seu nome artístico, você vai ter que se esforçar em dobro para talvez colher menos resultados.

Se você ainda vai ser a voz e a potência criativa por trás de um projeto musical novo, meu conselho seria:

  1. Vale a pena manter toda sua música sob um só nome, em nome de conseguer gerenciar seu catálogo de músicas antigas em um só lugar, sem precisar ter dois perfis em plataformas de streaming, em redes sociais, em malings etc.
  2. Vale a pena juntar todos os fãs em um só lugar em vez de dividir a atenção deles em duas páginas de Facebook, duas listas de mailing, dois perfis de Spotify etc.
  3. É completamente normal que sua música mude conforme você evolui, ou que ela mude durante só um álbum, em que você vai experimentar novos sons, e depois volte à sua estética já conhecida.

Se os seus fãs te conhecem por fazer um estilo de música, e se você quiser fazer um álbum de forró trance, bom —eles podem amar ou odiar, mas se você preparar seus ouvintes para a mudança com bastante antecedência, eles vão estar mais dispostos a entrar na sua mudança musical, porque eles vão se sentir AO SEU LADO e vão ter sido avisados. Então, desde que VOCÊ tenha decidido mudar, e VOCÊ esteja cantando, e sejam AS SUAS letras, eles podem perceber que esse forró trance não e tão diferente das coisas antigas que você fazia. (Em camadas mais profundas, por mais que na superfície e na produção elas sejam diferentes).

4.É inevitável: você vai perder fãs no correr da vida. Você vai perder uns fãs— por centenas de motivos diferentes — quer você mude ou continue o mesmo. Então você pode seguir “suas musas inspiradoras” e fazer o que der vontade. Ou pra que está fazendo arte? Os fãs que iam parar de gostar de você porque seu álbum novo é muito parecido com o antigo podem até gostar mais de você JUSTAMENTE porque você está mudando. E para os que gostam das “músicas antigas”, bom, é capaz que um dia você volte a fazer umas músicas assim, certo? Então pode ser que um dia eles voltem. E cada vez que você mudar, também será uma oportunidade de conquistar novos fãs.

  1. É uma boa ideia pendurar uns pôsteres do Bowie, do Miles David, do Radiohead, do Bob Dylan e do Elvis Costello no seu quarto (até que seu namorado ou sua namorada canse de dormir no quarto de um adolescente) Sim, são artistas do passado, mas são artistas que mudaram completamente durante suas carreiras. Evoluiram. Mudaram constantemente. Se você não conseguir mudar hoje, sem deixar de ser você mesmo, então o mundo acabou. Eu aposto que seus fãs são legais, inteligentes e sensíveis o suficiente para permitir que você seja você..

Por que músicos mudam de nome artístico?

Vivemos em uma era em que unicórnios existem. Unicórnios são artistas jovens, que têm frescor e talento e por algum motivo conseguem combinar um bom senso de carreira & um fator conhecido no mercado como carisma. É um milagre!  Esses artistas levam vantagem nas plataformas de streaming, assim como levavam vantagem em blogs uma década atrás. (Olhando de fora para a floresta dos unicórnios, é capaz que você veja uma gravadora apoiando esses unicórnios, ou uma herança, ou pais ricos).

Vamos supor que você NÃO SEJA um desses unicórnios.

Você tem uma história, um catálogo de músicas antigas, uma carreira, um público, uma reputação, uma marca, que pode ser modesta ou gigante, e um nome. Se o seu nome artístico tiver algum valor, ótimo, não há necessidade de mudança.

Mas, se ele te fizer se sentir que nem um albatroz —porque te dá vergonha, ou porque sua banda tem uma má energia, ou porque você precisa recomeçar e mudar completamente de estilo de som — continue lendo!

O nome da sua banda está de atravancando COMPLETAMENTE?

Se você ouvir a aula Authentic Artist Branding Bootcamps (em inglês) sobre como construir uma marca artística, e a resposta for sim, bom, aí provavelmente você DEVERIA mudar de nome.

Mas se não, talvez não seja a hora de abandonar seu nome artístico, na esperança de virar um desses raros unicórnios que eu cito acima. Falando estatisticamente, você só vai morrer afogado se pular desse barco.

Então…

  • Não abandone seu passado na tentativa de agradar os algoritmos. Ele é um algoritmo. Você é humano. Você é mais importante que ele.
  • Não abandone sua marca toda vez que algo der errado. Continue construindo.
  • Não abandone seu nome a cada crítica ruim, ou a cada vez que alguém pedir para sair da banda, ou a cada vez que seu sonho parecer mais distante, Encontre o próximo passo adiante.
  • E DE JEITO NENHUM abandone seus fãs só porque você quer ir para novos caminhos criativos.

Não. Faça. Isso.


Ganhe Dinheiro 
Guide

 

1 Comentário

  1. Pingback : Será que eu deveria mudar meu nome artístico, se for fazer um novo tipo de música? – Agnaldo Rangel

Comente

Seus email não será publicado.