Os arrependimentos de um candidato a rock star

O Craig Kelley trabalha com artistas como Rick Derringer e Joan Jett. Mas fez algumas coisas erradas na sua carreira antes disso. E conta aqui o que ele teria feito diferente. Leia aqui!

Os arrependimentos de um candidato a rock star

Por Craig Kelley

Tentar ser tudo para todo mundo, ou mudar seu estilo para se encaixar na modinha do momento não são receitas para o sucesso a longo prazo. Você tem que focar em ser o melhor no que faz (ou no que quer fazer)

Eu ainda me lembro do dia em que decidi ser um rock star. A gente estava subindo a rua Pomfret Street na perua Dodge Aspen 1976 da minha mãe. O rádio começou a tocar uma guitarra com baixo, sintetizadores arejados e a voz suave e um pouco chapiscada de Lou Gramm.

Standing in the rain, with his head hung low

Couldn’t get a ticket, it was a sold-out show.

Heard the roar of the crowd, he could picture the scene

Put his ear to the wall, and like a distant scream

He heard one guitar…

Essa letra é da música “Juke Box Hero”, da banda Foreigner. E, assim que eu a ouvi pela primeira vez, comecei a sonhar acordado sobre ouvir meu som no rádio, como eu estava ouvindo o daqueles artistas. Mas demorou muitos anos para eu comprar minha primeira guitarra.

Desde então, eu me dedico de coração e alma a compor, gravar e fazer shows.  Eu não posso dizer que me arrependa de alguma coisa, mas penso muito em o que eu teria feito diferente até hoje, se pudesse. Se eu tivesse seguido os princípios que vou listar daqui por diante, eu poderia ter tido mais sucesso – tanto de público quanto financeiro.

Meu erro foi ter tentado fazer um pouco de tudo, para todo mundo

Se você quer ser bem-sucedido, você precisa ser você mesmo e não se preocupar com as últimas tendências.

O Grunge estava começando a decolar quando minha banda entrou no mercado. Ninguém estava interessado no rock que a gente fazia.

Para nos adaptarmos aos tempos, eu tentei aproximar meu som ao som do grunge. Acabou que o resultado não era eu e não era único. O motivo que fez a música grunge decolar é que ela era única e era autêntica.

Eu vejo músicos tentando “dar certo” todos os dias.  O que eles não percebem é que as pessoas não fazem sucesso da noite para o dia. As estrelas que você vê por aí hoje já provaram o seu valor bem antes de assinar o primeiro contrato.

Eles fizeram shows pequenos, daí shows médios, daí shows grandes. Venderam poucos CDs, daí começaram a vender milhares de CDs.

No momento em que um artista assina um contrato, ele ou ela já tem milhares de fãs e uma carreira que está desabrochando. O único motivo pelo qual uma gravadora assinou um contrato com ele ou com ela é porque eles sabem que esse artista pode ir um passo à frente.

Tome as rédeas da sua carreira musical.

Eis meu plano de cinco passos para não ter arrependimentos futuros.

  1. Primeiro e mais importante, seja VOCÊ.
  2. Esteja preparado, Ensaie, ensaie, ensaie até doer.
  3. Seja local. Marque shows perto de casa no início e depois vá estendendo os braços.
  4. Escreva suas próprias músicas e grave um CD. Agora você tem dois produtos: um CD e um show
  5. Saia o máximo que conseguir na imprensa. Ofereça seu som para blogs, revistas online, jornais locais etc.

Não importa qual seja o seu estilo musical, você tem de se focar em ser o melhor que puder. É tudo o que você pode fazer. Seja você. Esqueça as regras. Trace seu próprio caminho.

Seja ótimo, seja confiante e compartilhe seus dons

Se eu tenho algum arrependimento de verdade? Não, mas eu fui abençoado. Se eu teria feito as coisas de maneira diferente, se pudesse recomeçar?

Talvez.


Está se perguntando por onde pode começar? Eu montei uma lista de tarefas fáceis de seguir sobre as coisas que eu teria feito diferente. Ela passa por como conseguir marcar mais shows, como conseguir aparecer em blogs de música e como ter uma carreira rock’n’roll. Clique aqui para ver essa lista de graça, em inglês.

Craig Kelley auxilia artistas em ascensão a conseguir marcar mais shows com o GigFaster.com. Ele recentemente lançou seu oitavo álbum, “Live at Sellersville Theater”, e já trabalhou com artistas ganhadores do prêmio Grammy como Rick Derringer, Kenny Wayne Shepherd, Gary Hoey, Joan Jett, Fuel e muitos outros.


Comente

Seus email não será publicado.