O YouTube e o sempre confuso mundo de Art Tracks (as faixas com a capa do disco)

O YouTube é uma plataforma de… Quem falou vídeo acertou, mas não só. Tanto que é o lugar onde mais se descobre nova… música! Por isso o YouTube começou a fazer um bagulho chamado Art Track, que pode ajudar bem na sua carreira. A gente explica qual é…

O YouTube e o sempre confuso mundo de Art Tracks (as faixas com a capa do disco)Por Nicholas Salomone

O que é uma Art Track no YouTube?

Uma das áreas mais comuns entre os artistas que estão distribuindo sua música no YouTube são Art Tracks, as faixas que usam a capa do single e do álbum como imagem. Quem consegue vê-las? Quem é o dono delas? Onde elas moram? Eu consigo ver as minhas? Pera aí, eu preciso ter uma Art Track?

Vamos começar com uma definição simples de “Art Track.”

Segundo o YouTube, uma Art Track é uma versão automática, gerada pelo YouTube, de uma música gravada.

A Art Track tem:

  • A gravação da música
  • A arte de capa do álbum ou do single
  • E metadados sobre a faixa, como o nome dela e o nome do artista

“Geradas automaticamente?”

Por que ELES geram uma versão de uma música que é MINHA?

É um jeito engraçado de formular um pensamento, que não representa exatamente como se cria uma Art Track. Art Tracks, por mais que não sejam ligadas diretamente ao programa de administração de Content ID, podem ser vistas por quem tem acesso ao Content Management System (CMS), o sistema de gerenciamento de conteúdo do YouTube. Essa pessoa pode ser um artista, um canal, uma gravadora, uma empresa de gerenciamento de direitos (como a CD Baby). Mas, por mais que as art tracks apareçam no CMS como qualquer outra gravação, elas fazem parte de outro serviço do YouTube, um serviço de distribuição chamado YouTube Music, e não são gerenciadas pelo CMS. Em vez disso, todas as mudanças em metadados, conflitos sobre o uso e enquadramento delas em canais com temas são feitas pelo YouTube.

Por que as Art Tracks existem, pra começo da conversa?

A razão de existência das Art Tracks é oferecer “uma versão oficial e aprovada pela gravadora de toda gravação musical no YouTube.”

Então, toda vez que uma gravação for identificada através do seu ISRCs, de empresas lançadoras (UPC, EAN, GRid) ou de gravadoras, o YouTube vai criar uma Art Tracks para cada combinação possível desses dados. É uma tentativa do YouTube de ter um catálogo completo de músicas. As Art Tracks aparecem no mesmo lugar e funcionam do mesmo jeito que videoclipes, (como em canais temáticos, playlists feitas com as músicas de um álbum, e resultados de busca no YouTube).

Se você parar para pensar, as Art Tracks são videoclipes bem simples gerados automaticamente… o que faz todo sentido se você pensar que o YouTube está oferecendo uma experiência de streaming numa plataforma que foi feita só para vídeos.

O YouTube é um serviço de streaming?

A imensa maioria das descobertas de músicas é feita pelo YouTube, nos países desenvolvidos. Quando um novo álbum é lançado, ou um artista te recomenda um artista ou som que você pode gostar, a maioria das pessoas vai procurar no YouTube.

Quase todas as músicas modernas podem ser encontradas no YouTube, de um jeito ou de outro. E, se um artista tem alguma estratégia de distribuição digital da sua música, ele provavelmente vai topar entrar no programa de content ID, do  YouTube, que identifica e monetiza o uso do seu som na plataforma. Isso significa que o  YouTube tem a maior coleção de música digitalizada do mundo. E, em algum momento, alguém em algum escritório teve o momento em que uma lâmpada acende em cima da sua cabeça: Por que não oferecer ao usuário médio do YouTube um jeito de ouvir músicas em “streaming”?

Os usuários já estavam criando as suas próprias Art Tracks e o YouTube queria oferecer versões de todas as músicas que tivesse, então eles passaram a oferecer aos detentores dos direitos das músicas a criação de Art Tracks

Qual é o lado bom das Art Tracks do  YouTube?

As Art Tracks oferecem:

  • Uma qualidade melhor de som
  • Opção de só tocar o áudio, em dispositivos móveis
  • Busca de músicas por tema, artista parecido e playlists

Além disso, esses canais temáticos e playlists seriam criados e gerenciados pelo YouTube, e não por usuários. Tudo isso, é claro, foi pensado e criado para apoiar o serviço de assinatura do YouTube: o YouTube Red.

Como assinante, você tem direito a ouvir todas as Art Tracks do YouTube em uma opção só de áudio que inclui a alta qualidade de outros serviços de streaming, além de poder criar playlists.

Agora qualquer pessoa pode buscar no YouTube qualquer Art Track que exista na plataforma. Mas uma opção legal para assinantes do YouTube Red é poder ouvir só o áudio desses vídeos. Você sempre vai ouvir uma versão melhor do som na Art Track, se comparada aos outros vídeos que certamente existem no YouTube.

Então digamos que vocês esteja ouvindo uma playlist do Michael Jackson e começa a tocar Thriller. Em vez de ter ouvir uma versão de áudio ruim do (incrível) videoclipe, que provavelmente é a versão mais comum no  YouTube, você será levado à versão de maior qualidade disponível.

Faixas feitas pelo público X vídeos de Art Track oficiais

Então a Art Track é um vídeo oficial de músicas que estão disponíveis no YouTube e são feitas para funcionarem como numa plataforma de “streaming”. Agora vamos pisar no freio um pouco e dar uma olhada em o que uma Art Track é para o espectador médio: é um vídeo de YouTube que tem o nome do artista e da música no título e mostra uma imagem estática da capa do álbum enquanto a música toca.

Não é uma ideia muito nova. Na verdade, artistas já vêm fazendo suas próprias Art Tracks faz anos. É fácil: só fazer upload do seu álbum (ou do álbum do seu artista predileto) e escolher uma imagem do álbum e PRONTO! Você tem uma Art Track feita por um usuário.

Então como saber se uma Art Track é feita pelo público ou é a oficial, feita pelo YouTube?

Aqui embaixo mostro alguns exemplos, para o seu bel prazer.

Exemplo número 1 – “Art Track” feita pelo público:O YouTube e o sempre confuso mundo de Art Tracks (as faixas com a capa do disco)

Exemplo número 2 – Art Track oficial, criada pelo YouTube:O YouTube e o sempre confuso mundo de Art Tracks (as faixas com a capa do disco)

Qual é a diferença?

Para começar, as descrições:

  • No Exemplo número 1, a descrição tem informações pertinentes dadas pelo artista, como os linjs para Bandcamp, iTunes e Spotify… E também links para outros vídeos.
  • O Exemplo número 2 é muito mais simples e direto. Ele tem o nome da faixa e do artista, o administrador de distribuição que mandou a faixa para o YouTube (a CD Baby, é claro) e uma etiqueta de direitos autorais.

Um olho treinado também verá que a fila de vídeos “A Seguir” desses dois vídeos também é bem diferente :

  • O Exemplo número 2 tem um vídeo que veio do Topic Channel, ou o canal de temas.
  • O Exemplo número 1 vai mostrar em seguida um vídeo que veio do próprio canal do YouTube do artista.

Essa é uma diferença importante no comportamento desses dois casos: Art Tracks puxam outras Art Tracks e vídeos de UGC (conteúdo gerado pelo usuário) puxam outros vídeos de UGC.

Agora que você sabe diferenciar um vídeo criado pelo YouTube de um vídeo gerado pelo usuário, vamos falar sobre como eles geram renda

Como as Art Tracks geram renda?

O Content ID faz buscas constantes da sua música em todo YouTube. Todo o vídeo que é colocado ali por qualquer usuário é escaneado, e a gente vai atrás dos seus direitos autorais, se sua música for usada. Depois de a gente pedir os direitos, você passa a ter direito a uma parte do lucro que esse vídeo gerar com anúncios ou com assinantes. Então uma única música pode ser identificada em centenas de vídeos, o que daria direito a uma parte da renda de cada um desses vídeos.

Com as Art Tracks, é muito mais simples. As Art Tracks também ganham dinheiro com anúncios e views de assinantes, mas sua renda só virá dessa Art Track específica. As Art Tracks funcionam como uma música no Spotify, só que em vez de ganhar a cada  “stream”, você ganha a cada “view” e você ganha uma parte da renda gerada por anúncios.

YouTube Music X Content ID

Como eu afirmei acima, as Art Tracks e os vídeos de UGC (conteúdo gerado por usuários) levantam renda da mesma maneira (com anúncios ou  com views e assinantes), mas já que os direitos da Art Track e os de UGC são parte de dois serviços diferentes do YouTube, a renda é distribuída e gerenciada diferentemente.

  • Os assinantes da CD Baby podem conferir a renda gerada pelo Content ID (por exemplo, vídeos feitos por usuários) nas suas contas, entrando em: Licensing and Royalties > YouTube Content ID.
  • E para conferir a renda de Art Tracks, é só entrar em: Digital Partner Sales > YouTube Music.

Eis a parte que confunde a maioria dos artistas: Você pode optar por não ter sua música administrada pelo YouTube Content ID (ainda que eu não saiba por que diabos alguém faria isso) e ainda assim preservar suas músicas no YouTube na forma de Art Tracks.

Como isso pode rolar!?!

Já que a distribuição de músicas no formato de Art Tracks no YouTube é considerada uma fonte de renda separada, também passa a ser um serviço de distribuição separado. E qualquer empresa de distribuição que honre seu nome, como a CD Baby, vai permitir que você adapte os serviços que quer usar de acordo com as suas necessidades. Então, de você for um artista que usa a CD Baby, esse serviço estará listado como YouTube Music, dentro da lista de  Digital Distribution Partners (parceiros de distribuição digital) no seu painel de controle. Você pode desclicar a opção com esse nome, se achar que as Art Tracks não são para você.

Então, vamos revisar o que cobrimos:

  • As art tracks são gravações de músicas que o YouTube Music monta com alta qualidade e uma imagem da capa do álbum ou do single.
  • O YouTube Music é um serviço de distribuição digital de música, enquanto o Content ID é um serviço de administração de direitos autorais.
  • As Art Tracks são uma representação do seu trabalho, enquanto o Content ID é uma maneira de fazer seus direitos autorais serem reconhecidos.
  • Você pode participar de um, dos dois, ou de nenhum. É você quem escolhe!

Não é a coisa mais simples de entender, mas aí está. Se você tiver dívidas sobre as Art Tracks, ou se já existe alguma sua disponível no YouTube, comece esse processe fazendo uma busca no YouTube! Next ou entrando em contato com seu distribuidor digital

E, se você não tem Art Tracks nem um distribuidor digital das suas músicas, dê uma conferida na CD Baby. Nós podemos criar as suas Art Tracks (com o YouTube Music) e rastrear sua arte (usando o content ID).


Distribua sua música com a CD Baby!

YouTube Guide

3 Comentários

  1. victor.brei@hotmail.com'
    by Victor on março 12, 2018  03:56 Responder

    Art tracks são elegíveis para covers, ou também é necessária a licença de sincronização?
    abraços,

    Victor

    • by Paula Humphries on abril 24, 2018  14:46 Responder

      Victor, o YouTube se responsabiliza por cuidar da questão do repasse de direitos para art tracks que contém covers, então você não precisa de uma licença de sincronização nesse caso. Abraços :)

  2. marineziomarquescaicara@hotmail.com'
    by MARINÉZIO MARQUES DA COSTA on abril 2, 2018  06:28 Responder

    olá gente eu não sei bem mexer com estes sistemas informatizado, preciso muito desenvolver as técnicas para poder fazer minhas coisas com mais perfeição.

Comente

Seus email não será publicado.