O que todos os músicos precisam saber sobre o Shazam

Saiba como as suas músicas também podem estar no aplicativo de reconhecimento usado por 150 milhões de pessoas no mundo todo

O que todos os músicos precisam saber sobre o Shazam

Por Greg Majewski

Como colocar suas músicas no Shazam.

Agora que o Apple Music for Artists também disponibiliza os dados do seu som no Shazam, tem muito artista independente por aí se perguntando como colocar suas músicas no banco de dados dessa ferramenta que identifica o nome de um som que esteja tocando em qualquer lugar.

Boa notícia: Colocar sua música no Shazam é (provavelmente) mais fácil do que você imagina.

O que é o Shazam?

Estamos em 2003, e você está num festival esperando sua banda predileta tocar. Você ouve no alto-falante um som muito interessante, que nunca ouviu. Nenhum dos seus amigos conhece a música e, antes que você consiga perguntar para qualquer pessoa ao redor, a música acaba e sua banda predileta começa a tocar.

Até o fim do show, você já vai ter esquecido a letra do refrão da música misteriosa. Quando você chegar em casa, vai tentar procurar online, mas sem saber que palavras usar. Não dá para cantarolar o ritmo para o Google, então nem adianta. Vejamos: o refrão dizia alguma coisa sobre a dor do amor.  Não dá para buscar por isso. Caraca, a música era ótima, mas qual era a letra?

Se a mesma cena tivesse acontecido cinco anos depois, você ia poder só levantar seu celular por 10 segundos e ter a resposta na palma da mão.

Eis o que acontece enquanto o Shazam está identificando uma música:

  • Seu aparelho “ouve” um trechinho da música
  • Daí esse trecho é transmitido para o Shazam.
  • Um programa dentro do app faz uma devassa no banco de dados de milhões de músicas, e encontra a que tem a impressão digital idêntica à música que está tocando.
  • Em poucos segundos, você descobriu o nome e o artista da música que queria saber.

No exemplo acima, a música é “Maps”, dos Yeah Yeah Yeahs.

Esse é o Shazam, uma ferramenta revolucionária para o reconhecimento de música, que foi lançada no Reino Unido em 2002, e em 2004 chegou aos EUA. Naquela época, o Shazam mandava uma mensagem de SMS para o usuário, com o nome da música. Mas o aplicativo decolou de verdade foi em 2008, quando ocorreu a revolução dos smartphones. Desde então, o banco de dados do Shazam cresceu até incluir milhões de músicas, programas de TV, propagandas, e mais. Esse serviço já ajudou a identificar músicas mais de 15 bilhões de vezes.

Logo depois de o Shazam ter virado um app disponível para smartphones, ele passou a ter uma função importante: quando a música é identificada, ele apresenta links para ouvi-las em diferentes plataformas.

Como funciona o Shazam

E o que isso significa para artistas independentes? No caso dos Yeah Yeah Yeahs, isso podia significar que uma pessoa ouviu a música deles pela primeira vez em um show, e a identificou de maneira rápida e eficiente. Essa capacidade é tão importante hoje quanto 11 anos atrás, quando foi lançada, e ainda é a função mais importante do Shazam.

O Shazam ouve melhor que humanos; ele transforma a música em dados digitais, colocando vários pontos da música em um espectrograma (um gráfico com a variação de frequência da música) para garantir que vai indicar a música certa. Isso ajuda, por exemplo, a diferenciar vários covers da mesma música, para que o aplicativo não mostre a versão de Jessica Simpson da música “These Boots Are Made for Walkin’”, em vez da versão que você está procurando de verdade, da banda de metal Megadeth.

Mas, mais do que reconhecer o áudio, o Shazam faz parte de um movimento de gratificação instantânea dos anos 2010 para frente. Quando você encontra uma música pelo app, ele não só vai mostrar o nome do som e do artista, mas também vai dar opções de onde ouvir em streaming, em serviços como Apple Music e Spotify, de comprar no  iTunes, se você estiver usando um aparelho iOS, ou de ouvir/comprar no Google Music, se estiver usando um Android. É só clicar no link da sua plataforma predileta e encontrar a música que tocou na rádio quando você estava no Uber

De novo, essa função é o que faz o Shazam tão importante para músicos, inclusive para nós, músicos independentes, que precisam aproveitar cada oportunidade de ganhar um ouvinte. Quando alguém ouvir seu som num bar local, num café ou numa rádio comunitária, o Shazam não só permite que o ouvinte descubra uma música passivamente; ele incentiva o usuário a clicar num link onde possa ouvir mais músicas, seguir o artista, colocar suas músicas em playlists, e mais.

O Shazam até mostra as letras, vídeos, biografia do artista e se há ingressos para algum show desse artista.

Como ter seu som distribuído para o Shazam

A CD Baby facilita que você coloque suas músicas no banco de dados do Shazam.

Se você escolher o plano de distribuição Downloads Only, ou outro superior (o que engloba quase todos nossos clientes de distribuição digital), sua música será enviada para o Shazam e para todas as outras plataformas que você escolher, antes de terminarmos a distribuição.

Depois disso, qualquer pessoa com um smartphone vai poder identificar suas músicas. E, quando fizerem isso, o Shazam vai mostrar o link de todas as outras plataformas onde sua música estiver, o que vai criar uma sinergia importante entre essas plataformas.

O Shazam afirmou que chegava a motivar mais de 400.000 downloads de músicas por dia. Em 2017, o Shazam estava gerando 30 milhões de cliques por mês, só em serviços de streaming de música. E agora que estamos com os dois pés na era do streaming, o app e seus 150 milhões de usuários ativos garantem movimento para as músicas, e até que elas sejam usadas em playlists. Se você distribui sua música com a CD Baby, sua música está disponível para esse número maciço de gente. Eles só precisam levantar o telefone.

Você pode estar se perguntando “E como eu sei se minha música está no Shazam antes de alguém ouvi-la e usar o app para encontrar?”

O primeiro passo é conferir se a CD Baby entregou sua música para o Shazam. E para fazer isso, você precisa:

  1. Fazer login na sua conta na CD Baby
  2. Clicar em Albuns e singles
  3. Clicar em View/Edit (Ver/ Editar) na música ou no álbum que quiser conferir
  4. Clicar em Distribution (Distribuição)
  5. E escolher “Partner Delivery” (Entrega às plataformas)

É aqui que você vai ver em que pé está sua distribuição para os sites e plataformas parceiros. Se Shazam estiver marcado como Delivered (ou Entregue), meus parabéns, seu som está no Shazam!

Mas como saber se seu som está na base de dados do Shazam de verdade?

Por sorte, o Shazam tem um site em que você pode fazer buscas, sem precisar fazer login nem baixar o app.

Se você quiser conferir o banco de dados do Shazam, passe lá e busque pelo seu nome artístico. Depois que sua música tiver sido entregue, não resta nada a fazer, a não ser contar para os seus fãs. E e qualquer um vai poder tirar o celular do bolso e levantá-lo quando curtir um som seu.

OK, agora eu estou no Shazam, mas como coloco a minha biografia artística lá?

O Shazam retira as informações biográficas de artistas do AllMusic/ROVI. Vá até esse site, crie um perfil e escreva uma biografia resumida, com informações da sua carreira. O AllMusic é uma ferramenta importante para artistas, porque muitos sites o usam como referência para copiar essa informação.

Mas e as letras?

O Shazam pega as letras de música de um site chamado Musixmatch. Se você criar um perfil lá e colocar as letras das suas músicas, o Shazam vai conseguir importar as letras das suas músicas de lá. Eles se esforçam para ter respostas para as perguntas mais comuns. E está nessas respostas que eles não podem exibir letras, se os direitos autorais forem de outro artista. Então, se as letras não são suas, é capaz que o Musixmatch não as aceite.

E se eu tocar ao vivo?

O Shazam também te garante nessa. Quando um usuário encontra um artista com o Shazam, ele consegue ver as datas dos próximos shows que esse artista tiver publicado. Essa informação vem do Songkick, então, se você for fazer algum show, a gente sugere que você faça um perfil no Songkick e coloque ali todas as datas da turnê!

Uma vez que tenha chegado ao Shazam, sua música vai ficar por lá

Uma coisa que vale sempre lembrar é que o Shazam não é um site de vendas, e por isso sua música vai continuar no banco de dados deles mesmo que você cancele seu plano de distribuição. Isso acontece porque o Shazam destrói todos os arquivos musicais, depois de ter tirado uma impressão digital deles. Então eles não conseguem saber  se você cancelou ou não sua distribuição, tipo uma loja online como a Apple Music saberia. Não tem como tirar uma música do Shazam. Depois que sua música entrar no Shazam, estará lá para sempre.

Apesar de ter um nome mágico, o Shazam é muito mais do que um truque de feitiçaria. É um software que reconhece a impressão digital de cada música, e permite que qualquer um com um telefone consiga se aproximar da música que gosta.

E quanto mais estradas levarem a você, melhor! Com o Shazam, cada vez que sua música for tocada em público vai ser uma chance de ganhar um novo fã.


PT-SOMOS-HANA-
DigDistro

Comente

Seus email não será publicado.