Está usando loops nas suas músicas? Saiba como dar a eles uma cara só sua.

Às vezes uma mãozinha cai bem. É pra isso que servem os loops, trechos de batidas ou sonoridades que você pode baixar na internet e usar. Mas como não deixar sua música com cara de carne de vaca usando esse recurso? A gente conta aqui!

Está usando loops nas suas músicas? Saiba como dar a eles uma cara só sua.

Por Michael Gallant

Quando você for criar músicas usando loops de sites ou bibliotecas, reservar um tempo para customizar e personalizar esses sons vai ajudar você a dar vida a uma música melhor, e mais sua.

Quando o assunto é produzir sua própria música, trechos sonoros de alta qualidade chamados de loops podem te oferecer um universo sem fim de possibilidades para dar mais ritmo, vibe, sabor e intensidade para seu som. Mas usar os loops de bibliotecas online traz desafios. O maior deles é: como fazer sua música ter menos a cara dos produtores e compositores que fizeram esse loop, e mais sua?

Eis aqui algumas poucas ideias que vão te ajudar a customizar seus loops de livrarias e te dar mais poder sobre eles.

Brinque com o tom

O loop que você vai usar pode ser uma batida eletrônica de percussão ou um ritmado de banjo, mas para todos eles vale brincar com o tom. Você pode conseguir um resultado surpreendente se jogar o tom um pouco mais para cima ou descer dois oitavos.

Ajuste o ritmo

Quase todos os softwares de gravação musical permitem que você brinque com o ritmo de um sample. Então não pense duas vezes em pisar no freio ou no acelerador, e ver o que rola. Pode ser só comprimir um loop e diminuir sua velocidade pela metade, ou aumentar seu ritmo um tiquinho. Esses ajustes podem fazer uma grande diferença.

Bote ao contrário

Muitos softwares permitem que você toque um loop ao contrário. Como será que essa batida super pegajosa ia ficar de trás pra frente? Experimente, e veja se funciona para você.

Comprima, modifique e distorça

O loop está com uma cara muito limpinha, mecânica ou eletrônica? Jogue uma sujeira nele.

Você pode usar ferramentas físicas ou emuladores digitais que as imitem, coisas como amplificadores de guitarra, stomp boxes, caixas de distorção ou compressores podem dar uma nova cara, e um grão de areia, para um loop. Isso pode transformar o som de uma coisa caída em uma coisa animal. Essas ferramentas também podem ser usadas de maneira abrupta, para mudar a vibe de um loop e fazer ele se encaixar melhor no seu projeto de música.

Uma dica — se você estiver brincando com a distorção ou a compressão do loop, lembre-se que pouca coisa pode ser muito nesse campo. Quando terminar, ouça a faixa com a cuca fresca, para ter certeza que os efeitos colocados no loop não vão soterrar o resto dos sons, ou tirar a atenção da música.

Brinque com o eco, reverberação e modulação

Nas minhas produções, eu me diverti muito brincando com esses efeitos dos loops. Aumentar a reverberação, inserir um eco com um tempo diferente ou colocar todos os sons em um simulador Leslie pode transformar completamente um loop de maneiras inesperadas e muitas vezes maravilhosas.

Existem muitas ferramentas para escolher – chorus, ping-pong delay, phasers, e flangers entre elas – e muitos parâmetros dentro de cada efeito. Experimente e veja o que funciona para você e sua música.

Crie camada, faça mixagem e brinque com o volume

Eu também me diverti muito fazendo várias camadas de loops, um sobre o outro, até criar algo novo. A coisa funcionou melhor quando os loops que eu estava juntando eram minimamente parecidos — digamos, duas percussões de hard rock que se encaixavam como num quebra-cabeça, ou um loop de baixo que se encaixa organicamente em outro

O segredo aqui é ir mixando conforme as coisas andam, então você não está só criando uma geleia de loops. Mexa com a equalização de cada loop para fazer com que um não compita com o outro nas frequências, e seja criativo na hora de adaptar o volume também. Eu consegui encaixar loops jogando eles para o extremo do grave ou do agudo, mas mantendo o volume baixo — em outras palavras, os loops servem para dar mais textura à música e criar algo intrigante no som, mas que não domine a música, nem tire o foco da melodia ou do tema da música original.

Corte, recorte e customize

Você gosta da batida alta da percussão de um loop mas do baixo de outro? Não tem nenhuma regra proibindo de misturar loops. Pegue as melhores partes de vários loops e crie um híbrido que sirva tanto para exercitar a criatividade quanto para fazer uma música melhor.

Você tem mais dicas de como usar loops que já existem ficarem com um som único e novo? Conte para a gente nos comentários, aqui embaixo!


Guia do Spotify

Comente

Seus email não será publicado.