Como usar mapeamento mental para destravar sua criatividade musical

Sua mente é tão confusa e complexa que precisa de um mapa? Sem problema: a gente te ensina a fazer o mapa mental da sua música, e conta como ele pode te ajudar na sua carreira

Sua mente é tão confusa e complexa que precisa de um mapa? Sem problema: a gente te ensina a fazer o mapa mental da sua música, e conta como ele pode te ajudar na sua carreiraPor Matt Davidson

Um processo que pode ser útil para músicos é o mapeamento mental, é uma ferramenta visual que exige que você crie, organize e explora ideais novas, baseadas num tema central ou num conceito.

Exemplo de mapa mental feito por Thum Cheng Cheong @ MindMapArt.com.

A música pode ser uma experiência pautada na audição, mas também pode ser uma viagem visual. A dinâmica da música evoca emoção, pensamento e às vezes uma reação audiovisual dos ouvintes. E, enquanto nem todo artista é músico, todo músico é um artista. Frank Zappa, por exemplo, transformou seu gênio musical em telas pungentes de arte abstrata.

Você não precisa ser um artista visual, na concepção tradicional da palavra, para criar música boa. Mas explorar novos jeitos de dar vazão à sua criatividade pode aumentar sua sensibilidade como músico e enriquecer sua jornada como compositor. Na realidade, há muitos jeitos de entrar em contato com seu lado criativo, mesmo que você não se considere lá muito “artístico.” O simples ato de juntar seus pensamentos e criar uma visão coesa para uma melodia, música ou som pode ser um jeito muito eficiente de se inspirar e dar uma revivida na sua música.

Mapeamento mental

Um processo que pode ser útil para músicos é o mapeamento mental. O mapeamento mental é  uma ferramenta visual importante que exige que o músico crie, organize e explore novas ideais baseadas num tema, conceito ou meta central. Os mapas mentais geralmente têm o formato de uma teia, convidativo para que novas ideais cresçam a partir de outras que já existem, e formando relações entre ideais diferentes e as que surgem.

Mapeamento mental é muito usado por escritores (tanto de ficção quanto de não ficção) para estabelecer as ligações entre personagens, ligar ideias e costurar o enredo de um livro. Explorar essas conexões podem jogar luz em um novo conceito, e pode até acender uma fagulha que vai mudar toda a direção em que está indo sua criação.

Músicos podem considerar o mapeamento mental o método  mais eficiente de fazer brainstorm para criar o conceito de um álbum, composição ou uma direção musical a se seguir. Basicamente, o mapeamento mental de música é um convite a abandonar o esquema de papel e caneta e explorar novas ideias de uma maneira que instiga pensamentos.

Mapeamento mental e sua música

Primeiro, é preciso identificar uma ideia central que você gostaria de explorar mais profundamente. Escreva ou desenhe esse conceito no centro do mapeamento musical. A seguir, crie quatro ou cinco subcategorias que de algum jeito estão ligadas à ideia central e as coloque ao redor, cada uma no seu próprio mini-ramo. Por exemplo, se o centro do seu mapeamento mental tem um artista que serve de inspiração para você, daí os ramos podem incluir “estilo musical”, “letras”, “emoção”, “personalidade” e “capacidades”.

Cada um desses ramos pode incluir uma anotação do que é notável em seu estilo musical, ou algo que se destaca para você, ou que você admira muito e deseja  fazer igual na sua música. Você também pode incluir alguns rabiscos, esqueminhas de boneco de palito ou códigos de divisão por cores, para tentar dar um sentido à bagunça que vai certamente surgir no seu mapa.

Não pense demais em o que vai colocar no mapeamento mental: uma palavra esquisita, uma emoção repentina, uma meta pessoal ou uma opinião que você tenha sobre o tema, tudo isso pode ser uma ótima contribuição para o mapa, e pode te ajudar a melhorar a qualidade e a autenticidade da sua música. Se um ramo chegar a um beco sem saída, tá tudo bem. Só é bom continuar trabalhando em cada um deles até sentir que exauriu todas as possibilidades. No fim, você terá na mão uma rede espraiada de ideias, metas e sentimentos.

Existem também uma porção de serviços de mapeamento mental online que podem te ajudar a criar uma versão online do mapeamento. Softwares como MindNode, Mind42, Bubbl.us e WiseMapping são todos recursos que podem te ajudar a começar. Você pode descobrir que fazer o mapeamento de vez em quando pode te ajudar a superar o bloqueio criativo, encontrar novos temas ou letras de música para usar na sua música ou de medir seu progresso na  caminhada em direção a uma meta pessoa.

Para dar uma pegada diferente para esse exercício, tente fazer seu mapeamento mental enquanto está ouvindo a música de um artista que te inspire. Você pode acabar descobrindo que o mapa feito com a música de um artista bom pode te levar para caminhos novos, que vão te levar mais para perto da música desse artista. Não há um jeito certo ou errado de fazer isso, mas tente  se divertir durante o processo!

Quando cada um dos galhos do seu mapa parece estar exaurido, dê um passo para trás e olhe sua obra-prima. Pendure na parede como se fosse um quadro, ou use como combustível para correr atrás de uma meta. O mapeamento mental também pode te ajudar a criar novos hábitos de ensaio, encontrar soluções para problemas ou tomar decisões. As possibilidades são infinitas.

Crie o hábito de traçar um mapa mental toda vez que precisar de inspiração ou quando precisar de motivação extra para um novo projeto. É certeza que isso vai dar um tempero no seus ensaios, ou sessões de brainstorm de música. Tenha um bom mapeamento musical!


Distribua sua música com a CD Baby!

Comente

Seus email não será publicado.