Como ser bem-sucedido no negócio da música

Pode parecer um nome megalomaníaco, mas esse post com dicas de Ari Hestand, um faixa-preta da música, vai te mostrar rapidinho como ser bem-sucedido no negócio da música.

Como ser bem-sucedido no negócio da músicaPor Chris Robley

Músico independente, ator, blogueiro e autor, Ari Herstand deu uma palestra na conferência DIY Musician Conference de 2017, falando sobre o que um artista precisa ter para ser bem-sucedido no negócio da música hoje.

Durante uma  hora, Ari destilou o que aprendeu na própria carreira, bem como conselhos de profissionais faixa-preta do mercado. Foi uma  sessão encorajadora, que abordou tudo, de atitude pessoal a onde investir seu dinheiro de divulgação.

Você pode ver a palestra inteira no vídeo em inglês abaixo, ou ler alguns dos destaques, em português, a seguir.

Destaques da palestra de Herstand: “Como ser bem-sucedido no novo mercado musical”

Era uma vez a época em que você precisava de uma gravadora. Tudo o que os músicos faziam era com esse fim. Agora, os esforços que você fizer podem servir como base para a sua carreira futura.

Se você não promover shows, ninguém vai aparecer. Rale.

Há fãs e dinheiro suficientes para todos nós por aí. A música não é uma competição. Compartilhe o que você sabe.

A pergunta mais importante que você precisa se fazer é: “Por que música?” Amor pela música não basta. Não é uma profissão em que você sai às seis da tarde. A música é quem somos. É um estilo de vida. As pessoas ao seu redor precisam aceitar isso.

Você precisa de redes de entendimento na sua vida, para se manter motivado. Se você não tiver amigos e colegas que te ajudem, vai ser uma estrada solitária.

“Você não tem de fazer música para viver, a não ser que tenha de fazer música para viver”, disse Wayne Sermon, da banda Imagine Dragons. As pessoas que fazem música por hobby aprendem a tocar guitarra para impressionar os amigos. Músicos aprendem a domar instrumentos para alimentar sua alma. O que motiva as pessoas “normais” é o que faz sentido para sua vida, mas o que motiva artistas é um propósito maior.

Você pode obter algum sucesso no mercado local, se você for um pouco bom porque… “a maioria das bandas da sua região são titica.” Você não quer ser conhecido como “não titica.” Você quer ser ótimo. É isso o que você vai precisar ser, se quiser competir num nível nacional (ou internacional).

Ninguém pode definir o que é sucesso no seu lugar.  Não deixe ninguém jogar a sua concepção de sucesso na sua cara. Esteja sempre com pessoas que te incentivem a achar O SEU PRÓPRIO caminho.

Você não deve ser motivado pela fama. A fama não vai te manter motivado pelos meses ou anos de perrengue. “A fama é uma insalubridade trabalhista da música.”

As gravadoras estão acuadas com as mudanças do mercado, em que artistas independentes tomaram controle da sua carreira e fizeram as coisas acontecerem do seu próprio jeito.

Sua meta NÃO deve ser “conseguir um contrato”. 98% dos artistas que assinam um contrato com uma grande gravadora não renovam o contrato.

“Não tente conseguir um contrato, tente ser popular antes disso”, diz Avery Lipman, da Universal Republic Records.

No novo mercado da música, há mais de 100 jeitos de se ter sucesso. Não há certo ou errado.

Não deixe ninguém te dizer o que você tem de fazer, se essas pessoas não sabem quais são suas metas e de onde você tira inspiração.

Aplique a regra do meio a meio para o seu tempo: Gaste metade do seu tempo na criação da sua arte  e metade do seu tempo nos seus negócios. (Isso deve ser a média de um mês, ano ou ciclo de um álbum –não a divisão do seu horário diário).

Aplique a regra do 50/50 para o seu dinheiro: 50% do seu dinheiro deve ser investido na sua arte e 50% deve ir na divulgação da sua arte.

Tenha orçamento para divulgar! Alguns dos melhores álbuns só foram ouvidos por umas centenas de pessoas, porque o artista não economizou dinheiro o suficiente para compartilhar sua música direito com o mundo.

Grandeza não basta. Tem muita música boa por aí.

Blogueiros e fãs vão ouvir sua música de uma maneira diferente de como você ouve sua música. Blogueiros e fãs, em sua imensa maioria, NÃO SÃO músicos. O que músicos ouvem? Coisas de músico: notas, ritmo, acordes, refrão, timbre, produção, etc. Blogueiros ouvem… aquilo pra que a música SERVE: festas, dor de cotovelo, aventura, drama, etc.

Conte a sua história, ou alguém vai contar. Qual é a história ao redor da sua música? Você usa uma cabeça de rato no palco? Você faz dupla com seu irmão ou sua irmã (ou seu ex-marido ou ex-esposa)? Você gravou o álbum sozinho num chalé no meio da floresta? Se você não tem uma história, invente uma!

Foque no seu nicho, não nos seus haters. Encontre um pequeno grupo de fãs e cresça a partir daí. Não perca seu tempo com pessoas que não te curtem.

Muitas pessoas não vão curtir sua música. Aceita! Dói menos.

Qual é o sentido de fazer músicas que sejam “bem boas” Divida opiniões!  Se metade das pessoas te amar e metade te odiar, você fez um bom trabalho!

Para entrar em mais detalhes com Ari, confira seu livro How to Make It in the New Music Business.


Ganhe Dinheiro 
Guide

Foto: https://ariherstand.com/photos