Como escrever uma biografia que vai se destacar (e como isso pode ajudar sua carreira!)

Sua vida vale um livro! Mas vamos ensinar a como resumir tudo em um parágrafo ou dois, para você fazer a bio perfeita para usar no seu site e redes sociais

Como escrever uma biografia que vai se destacar (e como isso pode ajudar sua carreira!)

Por Kaytee Long

Um bom trabalho de relações públicas para sua música começa com uma boa biografia artística.

Você, que é artista independente, vai ter que se mexer se quiser dar certo no mundo música. Porque você é basicamente um empreendedor ou uma empreendedora—e parabéns por esse novo cargo, inclusive!

E um dos papéis que você vai ter de atuar, além de empreender, é ser relações públicas.

Quando você for ser seu próprio assessor de imprensa, é bom focar em dois pilares de RP:

  1. Contar sua história como artista (vamos começar com sua biografia)
  2. Criar relações com a imprensa

Contar sua história como artista é criar uma biografia que se destaque. Você quer escrever uma biografia que seja atraente, mas sucinta, que deixe o leitor querendo mais. As pessoas têm um manancial de atenção limitado. Então, como aproveitar esse pouco tempo para se tornar inesquecível?

Uma biografia forte pode levar sua música a aparecer no seu blog predileto, ajudar a marcar o maior show da sua carreira, ou mesmo converter um ouvinte passivo no Spotify em mil fãs verdadeiros. (Você já otimizou seu perfil no Spotify?)

Não me leve a mal; eu sei o quanto pode ser difícil (e assustador) escrever sobre si mesmo, ainda mais se você está começando agora. Entretanto — vou ser bem sincero — você está num mercado em que autopromoção é necessária. Tente ficar confortável com esse aspecto da sua carreira musical.

Então, como começar a escrever uma biografia artística?

Todo o mundo tem uma história, mesmo que ela não seja cheia de prêmios, de críticas positivas na imprensa e de músicas usadas em grandes playlists do Spotify (ainda!). Pense no que você pode fazer com o que tem hoje. Comece com o seu PORQUÊ. Por que você ama tanto música? De onde veio essa paixão? Quem te inspirou a virar artista? Que percalços você teve de superar para tornar sua carreira possível? Foi algo que aconteceu no seu passado que te motivou? Quem você admira? Sua biografia (ou bio, como tá na moda chamar) cria um perfil seu para os fãs (e a imprensa). Encontre um jeito de criar uma conexão emocional com eles.

Se você estiver tendo dificuldades, ou precisar de uma ajudinha, pode também pedir para amigos, familiares ou alguém do mercado para escrever uma ou duas frases sobre você e suas forças. Isso vai fazer a criatividade borbulhar em você, ou quem sabe render uma frase que você possa usar no seu texto.

É importante ter três versões diferentes da sua bio, porque cada plataforma tem um público diferente.

  1. Bio longa (de 500 – 750 palavras) — Para usar na Wikipedia, EPK, e no seu site.
  2. Bio curta (250-350 palavras) — Essa é para ser usada no SoundCloud, Spotify, Facebook e na maioria das plataformas online.
  3. Instagram/Twitter (1-2 frases) — Uma ou duas frases rápidas e espirituosas que vão despertar a atenção dos seus possíveis fãs.

Na nossa geração dispersa, as bios mais curtas tendem a ser as mais usadas.

Que tipo de conteúdo vai manter seus leitores engajados, e convencê-los a te buscar no Spotify, ir atrás de você no Instagram ou escrever um post sobre você no blog deles?

Dicas para escrever uma bio que se destaque:

  • Tente ser envolvente e conciso (sem ser longo demais!)
  • Sua bio é sempre escrita na terceira pessoa
  • Se você faz parte de uma banda, coloque o nome do grupo, de cada um dos integrantes e o instrumento de cada um
  • Escreva uma descrição curta da sua música que cite 2 ou 3 gêneros musicais (se você não conseguir se definir com um gênero só) e 2 ou 3 influências musicais (conhecidas e relevantes no cenário musical)
  • Inclua trechos relevantes da sua história e informações de bastidores. Mas só coloque o que for necessário! Só o que for ajudar a explicar sua carreira artística
  • Mencione as outras pessoas do mercado com quem trabalha (produtores, engenheiros etc.)
  • Onde você já tocou? Inclua os festivais e as melhores casas de show
  • Liste os prêmios e reconhecimentos que tiver recebido.Inclua tudo o que for aumentar sua credibilidade! Por exemplo:
    • Você já ganhou ou foi indicado a algum prêmio?
    • Você já fez o show de abertura de algum artista famoso?
    • Você tem críticas positivas, ou sua música foi usada em alguma playlist grande do Spotify?
    • Sua música foi tocada no rádio?
    • Patrocínio de marcas grandes?
  • Inclua um panorama curto de tudo o que você já lançou de música
  • Coloque um link para o seu site. É bom também colocar uns dois links de redes sociais
  • Sempre conte o que está rolando com a sua música no momento. Você vai lançar um single novo? Talvez tenha acabado de lançar um videoclipe?

E sempre, sempre, sempre, sempre peça que alguém (ou alguéns) revise a sua bio! É sempre importante ter certeza de que você está se apresentando de uma maneira profissional, ainda mais se for mandar o texto para a impŕensa. Confira os dados que usar, cheque a grafia dos nomes e certifique-se que o texto flui bem na leitura.

Eis alguns exemplos para você começar!

Adara

A artista pop Adara, que é de Nashville, é conhecida pelas colaborações que faz com DJs internacionais, shows para cima e guarda-roupa futurista. Seu som é frondoso, tem refrões e se inspira em artistas como Lady Gaga, Sia, Ellie Goulding e Coldplay.  Ela já trabalhou com DJs famosos e gravadoras e selos como Enhanced Music, Seeking Blue, Universal Music Group e Sony Music.

O som que Adara fez com a dupla de DJs Adventure Club virou um show ao vivo no festival Imagine Festival, e ela se apresentou para uma plateia de milhares de pessoas. Pouco tempo depois, sua música  “Moments”, feita com o  DJ MitiS, alcançou a marca de cinco milhões de  plays no YouTube, o que a rendeu convites para fazer shows de abertura para Seven Lions, Illenium e Prince Royce. Ela já soma mais de 18 milhões de visualizações no YouTube.

Sua música mais recente, “Back Home” (remixada por Omar Sherif e Fady & Mina) foi eleita a segunda melhor de 2018 pela Wonder of the Year,  ganhou o prêmio de melhor remix de 2018 pela TrancePodium Awards e foi aclamada por fãs internacionais como a dupla de trance Aly & Fila. Suas músicas já foram elogiadas por Armin Van Buuren, The Chainsmokers, Paul Oakenfold, Said the Sky e outros.

Em um mundo com cantoras hipersexualizadas e cultura pop infestada por referências a drogas, Adara é um modelo para a juventude, com um discurso que apoia o amor-próprio e a individualidade. Ela vai lançar o videoclipe da música “Alien” em 2 de outubro. O vídeo vai ser uma homenagem aos fãs dela que superaram o bullying. “Alien” já está disponível em todas as plataformas de  streaming. www.instagram.com/adaramusic (@adaramusic)

Victoria Blade

Cantora e compositora (e moradora de Atlanta), Victoria Blade tem formação de flautista clássica, mas usa esse dom para fazer indie folk. O estilo dela é uma mistura de Feist com o charme de The Moldy Peaches. Classificada como “uma relíquia do folk moderno”, a voz dinâmica de Victoria tem um tom claro e uma alma de jazz de outrora. Enquanto isso, as letras esperançosas e com melodias influenciadas pelo estilo Americana são um reflexo da vida de uma artista moderna. Seu álbum de estreia, Lo-Fi Love Songs, foi lançado pela Already Dead Tapes & Records em maio de 2019. Acompanhe a Victoria no Instagram e saiba mais sobre ela aqui: www.victoriablade.com.

icons 2 Ashes

Matt Baggiani e Noah Becker formam a icons 2 Ashes, ou i2A para os íntimos. Essa dupla pop se conheceu em um torneio beneficente de golfe promovido pela Calvin Klein Charity na Espanha. Eles fazem músicas com vários elementos, de drum machines a guitarras elétricas e sintetizadores. Matt tem um cachorro Skipper Kee chamado Vincent. Noah tem um cão American Staffordshire Terrier chamado Alfred.

Fora do estúdio, os dois curtem ficar no deserto Palm Desert, se preparando para uma residência artística que eles farão em Marte (sim, o planeta), em 2025, chamada Red Planet Fridays. O plano é tocar suas músicas enquanto os dois fazem dança interpretativa em cima dos seus patinetes Onewheels.

Patinetes Onewheels, golfe no deserto, comida vegana e filhotes de cachorro são as partes boas do trabalho da dupla, que passa a maioria do seu tempo em dias de trabalho longuíssimos no estúdio.

Essa dupla vai lançar seu segundo single, “Lights Awn”, em outubro de 2019, e depois vão lançar uma música inédita a cada 6 ou 8 semanas, até o fim de 2020. Acompanhe os icons 2 Ashes no Facebook e no Instagram.

Dallas String Quartet

Uma mistura de música clássica com contemporânea, que usa cordas acústicas e instrumentos elétricos. Com o lançamento do seu quarto álbum de estúdio, o DSQ continua conquistando fãs na Pandora, no Spotify e na Sirius XM radio. DSQ se apresenta ao vivo na forma de quarteto, com percussão, guitarra e piano www.dallasstringquartet.com

Axel Boman

Axel, na verdade, é a palavra em sueco para designar “ombro”. Mas esse artista nascido em Estocolmo, de nome Mr. Boman, poderia muito bem adotar o nome artístico Rumpa,  a palavra sueca para bunda, já que é a parte do corpo que mais mexe. Axel e seu traseiro começaram a arrastar jovens suecos para seus shows em 1992 – ele se apresentou em fábricas abandonadas, plantações de trigo, porões proibidos – ou em qualquer outro lugar que tivesse um bom sistema de som.  Axel foi influenciado pelo irmão mais velho, que colecionava discos de música eletrônica, e desde então só se alimenta de batidas novas

Em pouco tempo ele conseguiu conquistar fama na cena de música eletrônica de Estocolmo, e foi considerado um dos melhores (e mais lindos) DJs da região. E ele naturalmente começou a produzir o som de outros artistas. Trabalhou em estúdios em Gothenburg (onde também fez mestrado em arte) e criou hits do underground, tipo “Arcimboldo”, na Ourvision Recordings. E assim ele logo chegou aos ouvidos de artistas como DJ Koze, Magda e Seth Troxler. O som dele é cru, alegre e nada em alma – o tipo de música que a pista de dança de hoje em dia pede.

2010 foi o ano de maior destaque para Axel e seu traseiro, com o hino do house “Purple Drank” sendo lançado pelo DJ Koze com seu selo Pampa Records. Nesse mesmo ano ele foi para Londres, para participar da Red Bull Music Academy, e fundou seu próprio selo, o  Studio Barnhus, junto om  Petter (Border Community) e Kornél Kovacs. Em 2011,  veremos Axel lançar muitas músicas e remixes novos, para selos como  Permanent Vacation, Moodmusic, Glass Table, Hypercolour, Tartelet e, é claro, Studio Barnhus.

Que oportunidades sua biografia bem escrita trouxe para você? Conte para a gente abaixo!

 


Kaytee LongKaytee Long é a fundadora da DIY Music PR em Los Angeles. Ela é publicitária há mais de 10 anos, treina artistas independentes em sua filosofia de relações públicas DIY e é a criadora do DIY Music PR Bootcamp. Ela já trabalhou com muitos dos principais nomes artísticos no cenário atual e continua trabalhando com shows de prêmios como o Grammys, Billboard Music Awards e American Music Awards. Quando não está trabalhando, você encontrará Kaytee em uma corrida matinal na praia ou com seu americano Staffy, Alfred.

 


Comente

Seus email não será publicado.