As melhores estratégias para lançar um single em 2019

Conhece o single? Ele é uma faixa sozinha que é lançada, como se fosse um álbum. Mas com algumas diferenças: a gente faz um guia de como lançar um single em 2019

As melhores estratégias para lançar um single em 2019

Por: Chris Robley

Como planejar o lançamento do seu próximo single: dicas de divulgação e de distribuição para vender uma faixa.

Tudo começa com uma música.

Você escreve uma canção, ou encontra uma canção, que te toca e você quer que essa canção toque o mundo. Então você grava essa música e a distribui na forma de single para platformas como Spotify, Apple Music e YouTube.

Quando a música estiver disponível, qualquer coisa pode acontecer com ela. Essa música pode mudar o mundo. Pode impressionar algumas poucas pessoas. Ou pode ser completamente ignorada. É claro que a sorte tem um papel forte no que vai acontecer, mas você tem nas mãos o poder de se ajudar no lançamento.

Os benefícios e desafios de lançar um single em 2019.

As boas novas: Estamos vivendo na era do single, e há muitas maneiras de trabalhar essa faixa única.

As más notícias:  Todos os outros artistas do mundo tem um single para divulgar, então não dá para soltar uma música no mundo e achar que ela vai alcançar todo mundo sem que você se esforce e se planeje.

Tudo isso serviu para dizer que lançar um single é bem mais complicado do que só colocar a música no SoundCloud ou na Bandcamp. Há muito mais a fazer do que distribuir esse single globalmente  com a CD Baby.

Primeiro, você precisa levar em conta a estratégia de lançamento do seu single:

  • Como você vai atrair ouvintes, incentivar as pessoas a te ouvir em streaming e a fazer downloads?
  • Como o lançamento deste single vai melhorar a sua relação com seu público?
  • Como essa música vai te ajudar a dar um passo para frente na sua carreira?
  • Como esse single te ajuda a contar um pouco mais sobre a sua história?
  • Como você vai posicionar seu single para lucrar com ferramentas de streaming e ganhar atenção dos algoritmos?

Você também pode pesar os prós e contras de lançar uma faixa única.

Os artistas hoje trabalham na “economia da atenção”. Já passaram os tempos em que você podia sumir por três anos entre lançar um álbum e outro, e achar que seus fãs continuariam fiéis. Num mundo em que as pessoas têm um potencial de atenção tão curto, lançar músicas com frequência pode ser um fator importante para obter sucesso.

Platformas como Spotify e YouTube até recompensam artistas que lançam músicas e vídeos com frequência. É claro que você não consegue (nem deveria) lançar um álbum a cada três ou quatro meses. Então a resposta é: singles!

O lado bom de lançar um single digital:

  • Produzir uma música só é mais barato (se comparado com um álbum inteiro)
  • Você pode lançar músicas com mais frequência, o que faz o algoritmo prestar mais atenção no seu trabalho
  • Você não tem de produzir um CD ou disco de vinil
  • Ouvintes mais modernos preferem singles/playlists
  • Concentrar seus esforços em uma música de cada vez vai ajudar a pensar mais em marketing, produção de vídeo etc., para você conseguir transformar cada single em um evento
  • É um momento para se reconectar com seu público, e expandi-lo
  • É um jeito de experimentar novas estratégias de divulgação, para ver o que funciona (e o que não funciona), com um risco menor do que se fosse um álbum
  • E, o melhor de tudo, é divertido lançar single

Os obstáculos de se lançar um single:

  • É mais difícil que a imprensa vá se interessar e o mercado vá prestar atenção no seu single
  • Álbums mostram ao mundo que você é capaz de um trabalho sério. Singles, não
  • Álbums podem adicionar mais à sua história e à sua marca, singles dizem menos
  • Seus fãs podem ficar acostumados e indiferentes a anúncios de “novo single”, se você lançar com muita frequência
  • É mais difícil vender um single digital do que um álbum

REGRA N1: você PRECISA lançar um single ANTES.

Na maioria dos casos, eu daria o seguinte conselho: você com certeza tem de lançar um single ANTES,  se você nunca lançou uma música antes, ou se adotou um novo nome artístico!

Por quê?

A maioria dos serviços de streaming não permitem que você registre seu nome artístico, nem use as ferramentas de divulgação para músicos, se você já não tiver músicas na plataforma. Já que essas ferramentas podem ser bem importantes, você não quer PERDER a chance de usá-las nos lançamentos maiores (tipo um EP ou LP).

Então lance o single primeiro. Finque a bandeirinha nesse solo. Registre sua conta. E esteja pronto para ir com força total no próximo lançamento.

10 tipos de singles.

A não ser que você faça música eletrônica ou pop, eu ainda recomendo que você foque suas energias em fazer EPs ou LPs (pelos motivos que listei acima), e lance seus singles estrategicamente, entre um lançamento grande e outro.

Os singles que antecedem um álbum criam ânimo nos fãs e energia no algoritmo para o lançamento deste álbum. E os singles que sucedem um álbum vão te manter na mente dos fãs –”O que os ouvidos não ouvem, o coração não sente”.

Há vários tipos de faixas que você pode lançar no formato de single:

  1. O single principal — Essa é a música principal de um EP ou LP futuro, que você lança primeiro. Ela prepara o terreno para o que vem a seguir, e cria expectativa nos seus fãs.
  2. Mergulhando mais fundo — Esse single vem depois do primeiro single e antes do álbum, e dá mais contexto da sua nova música.
  3. O Lado B — Alguns meses depois de lançar o seu álbum, você pode lançar as músicas que ficaram de fora dele.
  4. O conteúdo bônus — Depois de causar impacto com seu álbum, você quer se manter em evidência nas plataformas de streaming. No ano que se segue ao lançamento do seu álbum, é bom lançar várias faixas “bônus”, tipo remixes, versões alternativas, demos, ou acústicas. Os remixes dão vida nova a uma música que já está perdendo vigor, e te oferecem a possibilidade de colaborar com artistas de outros gêneros musicais. Os dois artistas saem ganhando dessa divulgação cruzada.
  5. A colaboração — Esse tipo é um single assinado por dois ou mais artistas. Assim como os remixes, uma colaboração original é um jeito ótimo de dar uma segunda chance à música e chegar a um público que você ainda não domina (porque essa mesma faixa vai alcançar o público do outro artista).
  6. A faixa com um “feat” — Você pode fazer uma participação especial na faixa de outra pessoa, ou convidar alguém a aparecer na sua. De qualquer jeito, é uma atenção extra.
  7. Os singles Lego — Uma prática que está cada vez mais comum é o artista agendar (por exemplo: lançar um single novo por mês, durante um ano) e depois deixar o público decidir que músicas farão parte do seu próximo álbum. É claro que você não precisa transformar sua arte em uma democracia, então você pode escolher as músicas você mesmo.
  8. A gravação ao vivo — Nem toda música que você lançar tem que ser em alta qualidade e gravada em estúdio. Tem uma gravação tocada ao vivo que é massa? Lance!
  9. O cover — Fazer cover é pegar uma música que já existe e regravar para conquistar um novo público. Você pega uma música de sucesso e dá seu toque.
  10. O single “Essa música já não tinha saído?” Você pode ter notado que artistas como a Taylor Swift lançam “singles” de músicas que já apareceram nos seus álbuns. É um jeito de ganhar atenção. E quem não quer atenção?

Como fazer sua música mais atraente para playlists

O mercado está focado em playlists hoje em dia, e tudo bem: playlists podem mesmo gerar muita atividade de streaming para a sua música.

Nem toda atividade de playlist leva a engajamento real dos fãs, entretanto. Então, em vez de você entrar na corrida do ouro para aparecer em playlists, eu te aconselharia a — acima de tudo — fazer a música QUE VOCÊ QUER FAZER e tentar alcançar seus fãs dos meios tradicionais (fazer shows, criar videoclipes da hora, veicular anúncios em redes sociais etc.).

Tendo dito isso, o formato dominante de consumo sempre moldou como a música era e é feita, e o streaming está mudando a cara e o som da música popular. Se você quer fazer singles com maior chance de serem usados em playlists, é bom que saiba dessas tendências aqui:

Não use introduções ou finais longos

As pessoas são impacientes e podem pular para a próxima música com um clique. Não estimule eles a fazerem isso. Entregue seu ouro

Pense em colocar seu gancho logo no começo da música

Por falar em entregar o ouro logo de cara, você pode já começar com o refrão ou com seu gancho. Os Beatles faziam isso 50 anos atrás e o Bruno Mars  faz isso hoje em dia.

Faça músicas de menos de 4 minutos

A não ser que você esteja fazendo som ambiente, música clássica ou jazz, é melhor que suas faixas tenham entre 2 e 4 minutos.

Olha a boca

Palavrões não matam as chances da sua música, mas limitam as chances de ela entrar em alguns tipos de playlists.

Como se preparar para o sucesso de um single, passo a passo

A coisa mais importante que você pode fazer é escrever uma música ótima, gravá-la e mandar masterizar. Se for um cover, vá atrás de todas as autorizações necessárias. E depois…

  1. Inscreva seu single para ser distribuído para Spotify, Apple Music, Amazon,e outros
  2. Marque uma data de lançamento, com ao menos um mês de antecedência
  3. Crie uma ação de “pre-save” no Spotify
  4. Envie sua música para o Spotify  avaliar se quer usar em suas playlists oficiais
  5. Faça divulgação antes do lançamento (veja abaixo)
  6. Divulgue a música depois que ela for lançada (veja abaixo)

Os elementos-chave para divulgar seu single

1. Trace um cronograma, seja paciente

Sim, parte da vantagem de lançar um single é que a pressão é menor, e você pode lançá-lo rapidamente. Mas não esteja com pressa DEMAIS. Planeje-se a tempo. Faça direito. Você não vai conseguir lançar a mesma música duas vezes.

Dependendo do escopo da sua campanha de divulgação, você pode precisar de um a três meses de preparo.

Eis aqui algumas das coisas que você pode fazer para divulgar seu single, se tiver tempo suficiente:

  • Distribuição Global
  • Ação de pre-save no Spotify
  • Videoclipe e vídeo com as letras da música
  • Premiere, ou grande estréia, da música
  • Lançamento do vídeo
  • Trabalho com a imprensa
  • Arte de capa
  • Entrar em contato com o pessoal da empresa de distribuição, pessoal do licenciamento etc.
  • Criar uma página na Show.co para hospedar seu vídeo
  • Divulgar para playlists e rádios

2. Não divulgue até seus fãs poderem fazer algo a respeito

Não existe motivo para você compartilhar uma foto da capa do álbum um mês antes de o single ser lançado, se ele ainda não está disponível e ninguém pode acessar, adicionar aos favoritos, reservar ou compartilhar. Antes que você enlouqueça tentando criar ansiedade com o lançamento, programe uma ação de pre-save ou de pré-venda! Descole esse link, e depois coloque esse link em todos os seus posts que falarem sobre o lançamento.

3. Encontre um gancho e faça com que tudo gravite ao redor dele

É preciso fazer algo muito massa para capturar a atenção online das pessoas, então repetir a mensagem é essencial. E, se você for passar a mensagem do seu novo single, pode ganhar força se conseguir encontrar um gancho para ela. Algo a mais do que “minha nova música vai sair logo mais”.

Qual é a história da faixa?  O gancho? A coisa que vai fazer as pessoas dizerem “EU PRECISO CONFERIR ISSO AGORA!?” Se você tiver isso, toda sua divulgação vai encontrar o caminho certo.

No caso da minha música “Irretrievable Beauty”, havia uma ligação abstrata entre as letras e o aquecimento global. Eu encontrei uma imagem de Domínio Público que me intrigou: um iceberg lindo. E decidi que ia usar essa imagem na minha divulgação, e no álbum..

As melhores estratégias para lançar um single

Seria a capa do single, o plano de fundo do vídeo com as letras da música e um elemento importante em mais de 12 posts do Instagram. Essa imagem foi um dos primeiros casos de fotografia supernatural, e afirmava ter capturado a Virgem Maria saindo da água ao lado de um iceberg, em 1905.

O mistério dessa imagem, e de como ela foi adulterada para propagar um mito, pareciam dialogar muito com o título da música “Irretrievable Beauty” (Beleza Inacessível), assim como a natureza dos icebergs e da própria fotografia. Então…  lá estava o cerne do meu marketing. A partir daí, era só me expressar em som.

4. Encontre maneiras diferentes de repetir a mesma mensagem

Você tem seu gancho; agora, como vai jogar sua vara de pescar várias vezes no mesmo lago sem que os peixes fiquem acostumados com a isca?

Mude o tom. Você pode se comunicar usando:

  • Dicas e teasers
  • Pedidos diretos (“Por favor, ouça meu som no Spotify”)
  • imagens
  • vídeos
  • Fatos e histórias sobre a música
  • E mais

A primeira coisa que eu fiz foi criar uma ação de pre-save no Spotify. Depois que eu tinha o link em que as pessoas podiam salvar minha música na lista de execução delas, eu comecei a dar dicas sobre a imagem de capa: dividi ela em nove imagens menores para usar no Instagram. Quando alguém olhasse meu perfil no fim da semana, as nove imagens menores iam formar a capa. E em cada post eu colocava o link da pre-save..

As melhores estratégias para lançar um single

Daí eu mudei minha tática, para algo mais diretamente ligado à pre-save e com um apelo mais emocional…

As melhores estratégias para lançar um single

Na imagem, está escrito: ESSA MÚSICA ME AJUDOU A COLAR MEU CORAÇÃO PARTIDO.
Meu novo single, “Irretrievable Beauty”, é sobre sonhos que não se realizam. Ela tem o meu solo predileto de guitarra. Lembra como é um solo de guitarra? Venha dançar uma valsa comigo.

Depois que a música foi lançada, eu fiz um vídeo com as letras dela (e coloquei no YouTube e no Facebook) com um texto estiloso — como se fosse a letra de uma carta escrita nos século 22 — e que também explicava as origens daquela foto

Eu coloquei esse vídeo na minha página da Show.co, para conseguir tirar as pessoas do YouTube:

 

 

Eu também repeti o meu gancho: “Em 1905, as pessoas viram uma coisa misteriosa. Algo que parecia não estar lá…” Em várias mensagens: emails, tweets etc.

Daí eu fiz as coisas mais óbvias, tipo colocar um player musical do Spotify no meu site e uma faixa anunciando o lançamento da música.

Minha próxima ação foi sobrepor trechos da carta fictícia sobre a imagem de capa, para conseguir mais posts de Instagram como esse…

Por fim, eu postei o texto completo dessa carta no Facebook.

Além de mudar o tom da mensagem, é importante saber quantos canais existem para você se comunicar: redes sociais, site, e-mail,  shows etc.

Também existe a imprensa musical, tanto impressa quanto online. Há blogs com os quais você pode se juntar para fazer a estreia da sua música ou vídeo, resenhas a serem escritas, playlists que podem usar sua música e outras opções fora da caixinha para divulgar seu som, tipo parcerias com empresas ou ONGs, ou grupos com interesses que podem ir ao encontro do tema da sua música.

5. Coloque os bois na frente do carro antes de lançar

Repito de novo: existem muitas maneiras de comunicar sua mensagem com criatividade, de contar que você está com música nova. Mas sempre fico abismado com o tempo que leva para escrever um e-mail para mandar para a newsletter, ou mesmo um post de Facebook. Eu sempre começo pensando, “ah, vai ser só um minutinho”, e de repente vejo que já passou uma hora. Por causa disso, você vai querer ter esse material preparado bem antes do lançamento, e assim vai poder focar na divulgação quando a música for lançada (sem ter de se preocupar com editar os vídeos, fazer Photoshop nas fotos, editar os textos dos e-mails etc.).

E, como eu disse acima, não esqueça de avisar sobre o seu lançamento para todo mundo que trabalha com seu som: a distribuidora, o relações-públicas, as pessoas que conhece do mercado fonográfico, a agência de licenciamento etc., também com antecedência.

Isso também significa que você vai precisar de um link fechado e fácil para compartilhar seu single, mesmo antes do lançamento: use SoundCloud, Bandcamp, etc.

6. Pense em outros ganchos para divulgar sua música

A música pode ser o suficiente. A história dessa música, esse gancho, pode bastar. Mas pode haver alguns fãs que não vão conseguir dar o salto e conferir sua música, a não ser que eles ganhem algo com isso (tipo um prêmio, uma camiseta de graça etc.).

Quando eu fiz minha ação de pre-save no Spotify, eu fiz ela junto com um concurso. Eu escolheria dois vencedores aleatoriamente da lista de pessoas que tinham feito o pre-save da música, e os dois ganhariam uma camiseta. Além de divulgar essa promoção nos canais de mídia que sempre uso, eu também investi em um anúncio de Facebook, focado em um público-alvo que curtia artistas parecidos comigo.

Pense em que presentinhos você pode dar a quem salvar sua música, comprar ou der o play.

7. Esteja preparado ou preparada para fazer o trabalho chato

Todo mundo sonha com uma solução fácil — a empresa que vai resolver tudo para você, o empresário dos sonhos que vai fazer todo o trampo em seu nome,  o contatinho do mercado que tem a chave do seu sucesso — mas na maioria das vezes não há nada que substitua o trabalho duro de escrever um trilhão de e-mails, se preparar para a rejeição e construir uma carreira a partir das poucas vitórias que a gente tem na vida.

Isso vale para o momento em que você vai fazer as relações-públicas do seu trabalho, divulgando sua música para as estações de rádio ou organizando o lançamento do seu single. É trabalho. Ficar acordado até as 3 da manhã fazendo música pode parecer diversão, mas é o trabalho que vai trazer os ouvintes para o seu som — e esse é o motivo pelo qual a gente faz música desde o começo.

É bom lançar a música ou o vídeo primeiro?

Essa é uma pergunta bem comum, e acho que não existe uma resposta certa. Mas eu tendo a aconselhar a lançar a música antes, e DEPOIS lançar o vídeo.

Se alguém assistir ao seu vídeo, vai consumir sua música & seu visual de uma só vez. Será menos necessário baixar a música, ou ouvir em streaming..

Mas, se a música sair primeiro, as pessoas vão ouvir e vão continuar com vontade de ver sua cara.

E lembre-se: com a CD Baby, seu single vai ficar disponível como um vídeo com a arte da capa no YouTube.

Vídeo, é claro, é uma das formas de conteúdo mais compartilhável na internet, então se tanto a música quanto o vídeo forem ótimos, pode até fazer sentido lançar os dois de uma vez, Se você conseguir fazer uma estréia desse vídeo em um blog legal (você dá ao site um prazo de exclusividade para só veicular lá seu vídeo).

Não se esqueça de subir seu vídeo no Facebook também (depois que a estréia no blog tiver passado), já que o Facebook trata melhor vídeos que estão dentro da sua plataforma. Você pode usar esse vídeo para fazer um anúncio no Facebook para aumentar o interesse pelo seu som.

Você tem que se preocupar com a divulgação do seu som para rádios?

Divulgação eficiente para as rádios pode ser uma coisa bem cara, e o DJ médio vai ter mais interesse pelo lançamento de um ÁLBUM, mas se você tiver um bom single e o relações-públicas certo, é um investimento que pode valer a pena.

Quando você lança um single (pense em um “hit” com entre 2,5 e 4 minutos), a ideia é conseguir ganhar exposição de seu som com um tamanho médio. É assim que se cria um público —ter sua música repetida várias vezes em mercados diferentes. Mesmo que a música seja ótima, ela não vai chegar longe se não for tocada várias vezes.

Você não tem dinheiro para contratar um relações-públicas? Você ainda pode começar fazendo o próprio trabalho, com rádios menores, universitárias ou de bairro

Você ainda sonha em tocar no rádio? Caso seja, é importante estar no maior número de playlists do Spotify o possível. O maior indicador do sucesso de uma música no Spotify é o número de vezes que ela foi usada em playlists nessa plataforma. Em alguns casos, se a música for usada em uma playlist importante do Spotify,  você vai conseguir conquistar mais ouvintes do que em qualquer rádio.

Três maneiras de usar um single JUNTO COM o lançamento de um álbum

1.  Lance seu single com a ferramenta “pre-add” da Apple Music, e como a recompensa para quem comprar o álbum em pré-venda no iTunes

Você sabia que dá para fazer uma pré-venda no  iTunes um mês antes de o seu álbum ser lançado? Uma das ferramentas da pré-venda do iTunes permite que o cliente faça o download de uma faixa ali, na hora (e depois eles fazem o download do álbum todo no dia do lançamento). A Apple Music usa uma lógica parecida para usuários que colocarem o álbum em “pre-add”. Então escolha a sua música mais sedutora. É o single que vai entrar em playlists? Ou uma música mais profunda?

2. Lance seu álbum com uma faixa bônus

Você pode oferecer essa faixa bônus, tanto digitalmente quanto só nos formatos físicos de CD e disco de vinil. É uma chance ótima de usar uma música a mais para alavancar as vendas ou o streaming. Uma faixa ao vivo? Remix? Demo? Uma faixa não lançada? Uma versão acústica da sua música predileta do seu álbum anterior?

3. Lance uma música nova dentro de uma compilação

Se a música nova só vier dentro de uma compilação, eu acho que não podemos chamar ela de single — MAS pode ser um jeito esperto de colocar uma faixa nova para trabalhar a seu favor. Você vai sair ganhando, se a música for comercializada ao lado de faixas de outros artistas, e pode sempre usar essa mesma faixa no seu próximo álbum.

 

 

Vimos nesse post muita informação sobre planejamento, lançamento e divulgação de singles. Mas tem muito mais coisa para experimentar! Se você já se deu bem (ou mal) divulgando um single, conte para a gente nos comentários, aqui embaixo!


Distribua sua música com a CD Baby!

 

 

8 Comentários

  1. maks.drops@gmail.com'
    by Maks Tiritan on maio 22, 2019  21:43 Responder

    Olá! Estou animado em usar a plataforma da CD Baby Brasil... Minha banda está se metamorfoseando por completo, inclusive no nome... E pretendo partir do zero. Tenho pesquisado, lido, tentando entender todos os caminhos oferecidos. Ainda neste ano estarei lançando um album, não sei ainda se, como single expandido, ou album reduzido, ou até mesmo album normal com 10 músicas. Então me cadastrarei e solicitarei mais informações e muito provavelmente trabalharemos juntos. Grato. Abraço.

    • erikap@cdbaby.com'
      by Erika Parr on junho 3, 2019  11:30 Responder

      Oi Marks! Que legal :) Muito obrigado por visitar o blog e por confiar na CD Baby!

      • leososamusica@gmail.com'
        by Leo Sosa on junho 4, 2019  04:51 Responder

        Muito bom post. Informação atualizada e super necessária para quem já fez e quer otimizar e para quem está começando.
        Grato e aproveito para convidá-los a conhecer a minha estratégia que ia destas e de outras ferramentas como Co branding e patrocínio de empresas relacionadas (ou não) ao trabalho, à temática, etc não só para ganhar outros públicos senão, como a gente rala para cachorro para divulgar, está com um esquema prontinho que empresas querem comprar, investir, fazer trocas como endorsement ou simples apoios em espécie, a gente cobra com diversos ativos de patrocínio e temos que entender como funciona. Aprender a dialogar com empresas, instituições, organizações no intuito de aumentar o público e receber pelo nosso trabalho que não é só compor e tocar.
        Conheçam leososamusica.com
        E acompanhem o meu próximo lançamento...
        Parabéns pelo teu trabalho Chris

        • erikap@cdbaby.com'
          by Erika Parr on junho 7, 2019  10:49 Responder

          Muito Obrigada, Leo! Vou repassar sim o seu comentário ao autor original e vamos checar o seu trabalho :) Muita sorte na sua jornada! :)

  2. davidmachados@outlook.com'
    by David Machado on junho 3, 2019  13:22 Responder

    Olá! Eu acompanho a CD Baby durante algum tempo e gosto de todas as informações que são passadas. Porém, sempre me questiono a respeito disto: Devo lançar um álbum completo (estréia) e trabalhar em um ou dois singles e deixar que o álbum seja explorado? OU Lançar um single (com álbum) mas apenas disponibilizar o single? Observei que foi dito que deveria ser lançar um single de estréia... PORÉM - vamos supor o seguinte: O SINGLE bombou e não tenho outras músicas para pessoas avaliarem minha arte, ficaria conhecido (limitado) apenas por um HIT, e não mostraria meu potencial. Por outro lado, se tenho um ÁLBUM junto com um SINGLE, e o SINGLE bomba, automaticamente (acredito) as pessoas acessariam minha obra e veriam toda minha extensão.

    • erikap@cdbaby.com'
      by Erika Parr on junho 7, 2019  10:59 Responder

      Oi David! Seus argumentos são super válidos! Eu acredito que sempre vão existir prós e contras nos dois casos. Também depende muito de onde você está na sua carreira. Se você já possuir mais projetos definidos e mais músicas disponíveis para lançar, então eu diria..CONFIA! E se uma só cançao estourar, aproveita o momento e dá uma de "Los - Hermanos" , utiliza o hit como escada para apresentar o seu trabalho real. Abraço!

  3. joseamadomachado@gmail.com'
    by josé amado machado on junho 5, 2019  19:44 Responder

    E realmente achei tudo MUINTO
    Interesante gostaria de divulgar minhas musicas para que fiquem em evidência nas Plataformas digitais vou preparar um single pa débeis.

    • erikap@cdbaby.com'
      by Erika Parr on junho 7, 2019  10:52 Responder

      Que legal, José! Agradecemos sua visita. :)

Comente

Seus email não será publicado.