Você recebeu uma crítica negativa? Bem-vindo ao clube!

Sabe que um empresário de gravadora dispensou os Beatles e disse que eles não chegariam a lugar nenhum, antes de eles estourarem? Como lidar com críticas negativas, no blog CD Baby.

shutterstock_123409759-300x300Por Chris Robley

Como bandas deveriam lidar com matérias ruins

Sem dar nomes, queria contam algo que aconteceu ontem no Facebook.

Uma banda aí recebeu uma crítica desfavorável de um veículo local de imprensa. Os membros do grupo ficaram sentidos; eles deram duro escrevendo, gravando, mixando e tocando um CD de que eles tinham orgulho  — e eles esperavam que o mundo inteiro também amasse. Um crítico musical, entretanto, não amou. E era seu trabalho dizer isso, em páginas do jornal.

No passado, comentamos que postar um link de uma crítica negativa nas suas redes sociais pode ser um bom jeito de levantar a poeira (e deixar SEUS FÃS xingarem muito), mas esta banda foi e fez uma coisa que nós nunca teríamos recomendado; eles fizeram o serviço sujo eles mesmos, insultando o gosto, o discernimento e os ouvidos do crítico e ainda mandaram o jornal tomar naquele lugar.

O tiro saiu pela culatra. As pessoas defenderam o crítico e atacaram a banda, que chamaram de insensível e infantil. Ainda por cima, essa banda acabou com as chances de a publicação mencionar seu nome de novo, especialmente se bem, no futuro.

Ainda bem que a banda deletou o post no mesmo dia (e espero que tenha pedido desculpas para o veículo e para o crítico).

Eu não estou escrevendo isso para malhar essa banda sem nome. Parece que eles já aprenderam com seu erro. Além do mais, todo mundo gostaria de responder a uma crítica ruim desse jeito. Mas EXISTEM jeitos mais produtivos de lidar com críticas negativas.

Aqui vai uma lista de coisas para saber sobre críticas

1. Uma crítica ruim é uma chance de aprendizado —

Uma das minhas primeiras bandas recebeu uma crítica de doer. Por algumas semanas, eu me defendi dizendo, “Ah, eles não ENTENDERAM meu som!” Mas sabe o quê? Algumas críticas deles estavam certinhas — e eu me dei conta disso depois. Na próxima vez eu não cometi erros. O que nos leva a….

2. Crítica ruim machuca, então deixa machucar —

Não estou dizendo que você não tem que se condoer. Uma pessoa acaba de dizer que seu bebê amado é feio. Permita-se ficar bravo, triste ou o que quer que seja. Só não solte os cachorros no crítico. E, depois que a ferida tiver começado a cicatrizar, você pode olhar para seu bebê com novos olhos. Talvez ele SEJA feio. Ou talvez o crítico só não tenha gostado de você, mas outras milhares de pessoas gostarão! O que nos leva a…

3. Lembre-se que nem todo mundo vai te amar —

Numa lógica matemática, a maioria das pessoas que ouvirem seu som será indiferente a ele,  gostar um pouquinho ou desgostar um pouquinho. Seus fãs mais ferrenhos e seus odiadores só estão cada um de um lado dessa maioria. Então não fique deprimido se a maioria dos críticos não achar que você é a reincarnação de Mozart.

4. Críticas ruins aumentam o número de cliques no seu site —

Pense nisso: se uma revista virtual com muitos acessos ou um blog bombado fizer uma resenha do seu som, quando eles colocarem um link para o SEU site na resenha, vai aumentar o fluxo de pessoas para ele. E conforme aumenta o fluxo, aumenta o SEU, algoritmo que o Google usa para colocar um resultado acima de outro quando alguém faz uma busca. E ninguém sabe que a sua audiência veio de uma crítica ruim.

5. Lembre-se de ser educado —

Faz mais sentido comercialmente ficar quieto — ou ao menos educado — quando você é vítima de uma resenha ruim. Se você contra-atacar (como a banda do começo do texto), corre o risco de entrar para a lista negra da publicação. E o que você disser pode ser usado contra você no futuro também.

6. Você parecerá bacana e confiante, se ficar calmo —

Você está na melhor banda do mundo, certo? Bem, os Rolling Stones não ficariam chateados com uma crítica ruim de um jornal de…  qual é o nome de cidade mesmo? Ah, é. A gente não se importa com a cidade. Porque estamos fazendo turnê e nos divertindo a beça. Você vem no nosso show de hoje à noite?

———————–

Conheço alguns artistas que receberam críticas bem negativas de publicações, e no próximo CD recebram críticas radiantes do mesmo veículo.Isso não teria acontecido se eles tivessem mandado uma carta malcriada ou xingado muito no Facebook, provavelmente. Eles ficaram calmos (ou aparentaram ficar calmos) e seguiram em frente!

Como você reagiu e reage a críticas negativas? Conte para a gente na seção de comentários, aqui embaixo.

Ganhe Dinheiro Guide

4 Comentários

  1. ytvcbhgn@gmail.com'
    by Adriano José on março 4, 2014  22:24 Responder

    olá pessoal, muita paz a vocês nesta ocasião,e que as criticas nos ajude a subir os degraus da vida,seja ela uma critica negativa ou construtiva, acho que podemos extrair algo positivo pra nossas vidas,cada vez que alguém critica meu trabalho, aprendo mais um pouco, e entendo que nunca vou agradar a todos, mais procuro melhorá a cada dia pra oferecer o melhor as pessoas que gostam da minha musica, acho que é dever das pessoas elogiar ou criticar, todos são livres pra isto.

  2. malforea@distintivoblue.com'
    by Malforea on março 5, 2014  21:53 Responder

    Cara, o texto está certo. Uma crítica negativa é muito mais provável que uma positiva. E ainda não falamos de algo tão ruim como, que é ser ignorado. Nossa banda já até encerrou as atividades por um ano, de tanto ser ignorada. Mas aprendemos com isso e pensamos a respeito. O que pode estar errado? Nós mesmos? O lugar onde estamos? O público pra quem fomos tocar? Tudo ao mesmo tempo? De qualquer forma, lidar com calma com efeitos negativos é sinal de maturidade ou, no mínimo, boa educação.

    A propósito, minha banda toca blues autoral. Ouça e baixe as músicas de graça aqui: www.distintivoblue.com

  3. pgapereira@hotmail.com'
    by Paulo G A Pereira on março 5, 2014  23:50 Responder

    Eu faço música para me agradar dentro das minhas possibilidades, mas felizmente atingiram em cheio meus ouvintes do mundo todo. Hoje, sinto uma satisfação enorme de ter uma classe privilegiada e adulta de ouvintes que me orgulha e muito. Nem os Beatles chegaram perto da beleza e entusiasmo dos meus fãs. Meus ouvintes é o meu maior orgulho. O extravagante SPS Poncelet sente-se muito feliz.

  4. kalebonfim@ig.com.br'
    by Carlos Bonfim on março 15, 2014  22:10 Responder

    As músicas que faço são a tradução dos meus desordenados sentimentos,sei que muitos iram odiar e alguns poderão gostar,mais acredito que eu não ficaria zangado inteiramente por uma crítica mais agressiva.Logicamente que me chatearia maS, iria aprender mais alguns acordes e tentar melhorar nas próximas canções.kkkkk

Comente

Seus email não será publicado.