Será que minha banda deveria usar máscaras?

A música do verão foi “Get Lucky”, isso você sabe. Mas é a cara dos caras do Daft Punk, que emplacaram esse hit chiclete? Só sabe porque vazou foto deles sem máscara, uma das opções de marketing (e de vida) para músicos. Quer saber se você banca o herói mascarado?

shutterstock_101306923-300x200Por Brad

Os prós e contras de um músico usar máscaras

Tirei a foto acima na conferência  NAMM, em Anaheim, em 2012. O evento estava lotado e, com todos os aspirantes a estrelas a indústria musical andando para lá e para cá na tentativa de fazer contatos, o clima era de afeto excessivo, às vezes beirando o climão entre participantes. Enquanto eu varria o terreno, limpando o suor da sobrancelha, virei uma esquina e vi o Mick Thomson, um dos guitarristas do Slipknot, distribuindo autógrafos para uma fila de fãs vorazes. Ele estava ereto no mesmo ar quente, completamente vestido de preto, com uma máscara cobrindo o que deveria ser seu rosto pingando de suor. “Bem”, pensei eu, “pelo menos eu não sou aquele cara”.

Fiquei me perguntando se, em situações como essa, o Thomson ou qualquer outro membro dos Knots já tinha se arrependido de fazer parte de uma banda mascarada. É provável que não, já que isso sempre fez parte da atração que eles exercem e da identidade da banda, e ainda que eles tenham passado seus primeiros anos num anonimato cego, sem ninguém saber quem eram, eles desde então tiveram seus rostos “expostos” e isso não fez degringolar sua carreira.

Unknown-1-650x485

Os artistas eletrônicos Daft Punk e Burial viram recentemente seus rostos sem máscara viralizarem pela internet, mas só foi por vontade própria em um dos dois casos. Deadmau5  usa uma máscara no palco que é sua marca registrada, mas você não vai vê-lo indo ao supermercado com ela – ou com nenhuma outra máscara. (Ainda que eu tenha ouvido dizer que ele fume lá dentro… selvagem!)

Em 2014, é quase impossível ser um artista de destaque e manter sua privacidade e anonimato, mas não por completo: Os membros da banda sueca Ghost  conseguiram, pelo menos até agora, manter sua identidade escondida. Mas há um bocado de rumores correndo pela rede. Parece que isso só faz instigar ainda mais a curiosidade.

O rapper Leikeli47, do Brooklyn, começou a carreira sem esconder a cara, mas desde então ela começou a usar uma vasta gama de máscaras de ski e isso só fez crescer sua exposição na mídia. Na real, sua nova mixtape abre com um trecho de discurso do vilão Bane, de Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge: “Ninguém ligava para quem eu era até eu pôr a máscara”.

Mas e você? Deveria usar uma máscara ou tentar fazer a banda toda se mascarar? Vamos olhar os prós e os contras de ter uma carreira musical mascarada:

Pró: Máscaras são misteriosas e te darão um ar instigante numa era em que músicos são dependentes demais de suas personas públicas.

É sua marca pessoal, um jeito de fazer um comentário social mordaz e e um jeito de peitar uma sociedade que empurra goela abaixo seus ideias, como o de mostrar o rosto o tempo todo. Você está colocando seus princípios!

Contra: Máscaras transformarão sua cabeça num aquário de transpiração e de arrependimento, assim que você pisar no palco cheio de luzes quentes.

Eu suo muito quando estou no palco.E não preciso de algo enrolado no meu crânio, selando os sucos que saem do meu escalpo quente, para isso acontecer. Sabe aquela camiseta que você torce e sai água, depois de um show animado? É tipo isso, só que na sua boca.

Pró: Máscaras vão te ajudar a se destacar.

Não são muitas bandas que usam máscaras!

Contra: Máscaras podem fazer te confundirem com outros artistas e bandas que também usam máscaras.

Parece que são muitas bandas que usam máscaras, no fim!

Pró: Suas máscaras vão fazer que o assunto seja só música, já que as pessoas não estarão preocupadas com rostinhos bonitos.

Você está deixando as frescuras de lado e lembrando daquilo que de fato importa: a música. Sua guitarra B.C. Rich Warlock coberta de chamas e o que pretende fazer com ela.

Contra: Suas máscarás farão que as pessoas só se importem… com máscaras, porque é a primeira coisa que jornalistas e o público remeterão a você.

Você queria que fosse “a banda com os riffs de guitarra mais irados”, mas ao invés disso você é  conhecido como “a banda que comprou seu figurino de palco na ladeira Porto Geral.”

Pró: Máscaras sob medida são feitas só para você e depois podem ser feitas em larga escala para serem vendidas a fãs, o que leva a uma maior ligação com os fãs e um aumento na renda com produtos vendidos.

A molecada quer ser que bem você? Agora eles meio que podem!

Contra: Qualquer um que compre sua máscara e a use em público provavelmente será visto como um indivíduo perigoso, e pode levar uma “revista” de policiais.

Pense em colocar um aviso nessas máscaras que está vendendo.

Pró: Ninguém pode ver sua cara.

Essa é bem atrante para pessoas que são difíceis de se olhar.

Contra: Você passará sua vida paranoico, pensando quando um oportunista terá a chance de te “desmascarar” e usar a informação para ganho próprio.

A máscara colou na cara.

O que você acha? Você usa máscara quando toca? Fede depois que você tira? Ajudou na sua carreira? Quem são seus músicos mascarados prediletos?
Conte suas histórias de máscaras na seção de comentários, aqui embaixo!

Ganhe Dinheiro Guide

1 Comentário

  1. poemadoti@hotmail.com'
    by Tiago Malta on abril 23, 2014  13:04 Responder

    Apenas o meu projeto mais eletrônico uso uma mascara de bate-bola

    Não necessariamente esta no meu rosto, mas pode estar sobre minha testa, ou ficando num pedestal, mas ta sempre presente no palco como uma entidade...

    Não vou botar o link do projeto aqui, pois só tou trocando ideia e não vendendo peixe, mas qual quer coisa botem no bing "Aparelhagem Malk Espanca" e podem dar uma conferida

Comente

Seus email não será publicado.