Quando o “já basta” basta?

Eu sei, a música ainda não está perfeita. Mas e se eu te disser que ela nunca vai estar? O SomosMúsica te conta como saber a hora certa de desapegar do seu amado trabalho, e mandá-lo para o mundo.

Quando o “já basta” basta?Como você sabe que uma canção está completa?

Quer você esteja compondo ou gravando músicas, as ferramentas disponíveis para músicos hoje em dia podem abrir um mundo de novas possibilidades. Mas com esse mar de opções quase sem fim pode vir uma ansiedade terrível: e você fica apavorado de algo finalmente estar PRONTO.

Você fica pensando e mudando as coisas em parar? Você se pega separando 25 vocais diferentes e falando “eu penso nisso depois”? Você faz mixagens diferentes, para ter a versão acústica, a versão chique, a versão dance e depois não consegue decidir qual colocar no álbum? Você está atrás do Cálice Sagrado sonoro?

Nós, artistas, entendemos rapidamente que a arte que fazemos dificilamente vai ser tão bonita, tão importante, tão impressionante, tão grande quanto a ideia inicial que nos levou a criar. Ninguém quer enlouquecer numa jornada louca, perseguindo cada palavra da letra, cada textura do som e cada frase atrás de um buraco negro do qual você nunca vai voltar. Mas tampouco queremos ser meros operários, tão desapegados do nosso trabalho criativo que fazemos músicas mais pela técnica do que pela paixão. Quando decidir que uma coisa “já basta”? Lembra quanto tempo demorou para o Axl Rose terminar ‘Chinese Democracy’? Nesse caso, se ele tivesse dado um “já basta” antes, provavelmente teria sido melhor do que a busca pela perfeição.

Aqui vão algumas dicas que eu descobri que ajudam a lidar com a ansiedade:

1) Seja produtivo. Ter sempre um punhado de canções quase prontas no arquivo ajuda a não me sentir muito pressionado quando tenho de terminar uma. Assim, eu não fico estressado em ter de ficar em cima de uma delas até estar perfeita. Assim, eu posso trabalhar num trecho, numa frase ou numa melodia de qualquer uma dessas músicas, a que eu estiver com vontade no momento. E também, quando for a hora para você gravar, você terá mais músicas do que precisa e pode escolher suas prediletas.

2) Vá para o estúdio  Eu sei que isso é impeditivo para alguns, por causa do dinheiro envolvido, e restringe a criatividade de outros. Mas, para mim, sempre funciona. Eu consigo ser razoavelmente rápido e eficiente num estúdio, se tiver me preparado o suficiente e pensado em algumas ideias de produção antes de chegar lá. E o fato de eu estar gastando dinheiro para estar lá me ajuda a focar nas coisas. A outra vantagem desse método é sobre tempo: você vai ter de pedir para a sua banda (ou seus músicos de apoio) que reservem uns dias nos seus calendários. Deem conta da música em uma semana, duas semanas, ou o tempo que for necessário. Mas poupe-se de ter de fazer em um dia, dois ou três o trabalho que pode fazer aos poucos num ano todo.

3) Estabelece seus parâmetros antes de apertar o botão gravando. Tenha uma visão clara do que quer, e não uma impressão vaga e de qualquer horizonte. Crie regras arbitrárias para guiar o seu processo. Coisas como “Eu só vou ter 4 instrumentos tocando em cada música.” “Este álbum não vai ter backing vocals.” “Cada música deste álbum pode ter metais ou instrumentos de corda, mas não os dois.” “Tudo, menos os vocais, será feito pelos mesmos músicos.” Essas regras vão evitar que você se perca. Você pode sempre mudar de ideia se você PRECISAR, para colocar um corinho de igreja no fundo da terceira faixa.

4) Pense na gravação como o começo do ciclo de divulgação da sua música. Eu sei que isso pode parecer um pouco… estratégico. Mas não se preocupe tanto com pureza. Você vai ter a mesma quantidade de diversão ou de frustração gravando seu álbum de qualquer jeito. Mas pensar no álbum como algo que eventualmente terá de ser mostrado para o mundo vai ajudar a focar seus esforços na qualidade dele. As faixas do álbum têm de estar definidas até junho. Gravadas até agosto. Masterizadas até setembro. A arte tem de estar completa até setembro. Na prensa até dezembro. Os materiais de divulgação têm de estar prontos até janeiro. As resenhas começam a sair em março, para coincidir com o começo da sua turnê e assim por diante. A gravação da música começa esse processo, e seu comprometimento com a estratégia de divulgação vão te ajudar a completar o álbum.

5) Ouça a opinião das pessoas que conhecem você e sua música. Você pode ter vergonha de um solo de guitarram meia-bomba e querer limá-lo do seu som. Alguém que você respeita pode dizer “O caramba! Não muda nada. Esse som é visceral e maravilhoso. Deixa ele assim!” Se você for seu próprio crítico mais ferrenho, encontre alguém de fora para ser seus ouvidos. Talvez essa pessoa diga que já chega. E daí já chega.

A gente adoraria escutar o que você pensa sobre o momento de decidir que já basta, ou contar como você consegue ficar concentrado durante o processo criativo sem sacrificar sua inspiração. Fica à vontade para deixar seus comentários aqui embaixo.


Ganhe Dinheiro Guide

3 Comentários

  1. samuelhebertdesouza@gmail.com'
    by Samuca on março 9, 2017  01:32 Responder

    Achei que eu estava sozinho no mundo rsrsr. Tudo aí se aplica a mim!

    • by Paula Humphries on março 10, 2017  18:54 Responder

      Hahaha Legal, Samuca! Valeu por ler nosso blog.

  2. Kerygma.33@hotmail.com'
    by João Fábio de Souza on abril 30, 2017  15:27 Responder

    Muito bom! Sistematizar para prosperar.

Comente

Seus email não será publicado.