Entrevista Edu Falaschi – Almah

edumonsters

O ALMAH foi criado no ano de 2006 como um projeto solo de Edu Falaschi (cantor do Angra na época, uma das bandas mais famosas de Metal Brasileiro no mundo) e contou com músicos de renome como Edu Ardanuy (guitarrista do Dr.Sin), Emppu Vuorinen (guitarrista do Nightwish), Cisão Machado (baixista de Tom Jobim), Lauri Porra (baixista do Stratovarius), Casey Grillo (baterista do Kamelot) entre outros.

Em 2013 o grupo começou a trabalhar no quarto álbum de inéditas, intitulado “Unfold”. O material foi gravado no Brasil e mixado/masterizado pelo produtor francês Damien Rainaud no Darth Mader Music em Los Angeles, Califórnia/EUA. A arte da capa foi desenvolvida pela artista carioca Nathalia Suellen (Lady Symphonia).“Unfold” tem lançamento mundial em Outubro e Novembro de 2013 pelo CDBaby.

Falaschi tem experiência mundial onde cantou com o Angra e Almah os principais festivais de Metal no mundo. EM 2013 participou do Rock’n Rio com o Almah e foi convidado para dar uma canja com o Dr. Sin no Monsters of Rock (foto) e a tour do Almah para Novembro na Europa está fechada (veja aqui http://almah.com.br/)

Entrevistamos  o Edu e aqui vão algumas dicas para uma carreira internacional.

1. Você tem anos de sucesso (mundial) na estrada e todos sabemos que não é fácil chegar lá. Que conselhos você daria para as bandas e artistas iniciantes, o que não pode faltar? Quais os caminhos para uma carreira internacional?
Tem que ter muita auto confiança, mas acima de tudo, auto-crítica! Tem que tentar ser o mais original possível e não ter medo de ousar!
Fazer um cd com qualidade internacional é fundamental e com produtor! Daí é só correr!

2. O público do Almah é mundial, e cada país tem sua cultura, as vezes com interesses e visões bem diferentes do Brasil. Como é o processo de composição das letras? Como “falar” com um público do Japão e da Alemanha ao mesmo tempo?
Apesar das culturas diferentes falamos a língua do coração que é a música e sobre coisas que são inerentes a vida de qualquer ser humano, sobre sentimentos, situações e no “Unfold” especificamente falo muito sobre superação e força de vontade!

3. Definir Metal hoje é bem diferente do que dez anos atrás. Como você vê o futuro deste gênero? E o público?
Metal passa de pai pra filho, sempre existirá, não depende de tendências, é um estilo que não é “o forte” em nenhum país, talvez só na Finlândia o metal seja preferencia nacional, mas no resto do planeta é só mais uma fatia do mercado e não é das maiores, mas com certeza é uma das mais consistentes e duradouras.

4. Você considera o Almah uma Banda Independente? Se sim, como vocês gerenciam a banda?
Sim, somos independentes mas temos distribuidoras e outros parceiros, não da mais pra fazer tudo por nós mesmos, a banda cresceu, precisou de uma estrutura maior e mais gente ao nosso lado! Temos também nossa empresária Monika Cavalera que nos ajuda muito, mas todos os detalhes passa por mim pelo Marcel Barbosa e Marcelo Moreira que me auxiliam nas tarefas da banda, é muita coisa, cansa, mas da prazer.
Mas quem nos move são os fãs!

5. Você é produtor dos álbuns do Almah. Qual o lado positivo e negativo? Quem ajuda você a dar a palavra final?
Somos uma banda, tudo é decidido em conjunto, claro que tenho um peso maior por ter criado a banda, ser o principal compositor e ter tido a experiência do mercado profissional com o Angra. Mas os Marcelos também tem muita experiência e estão sempre me ajudando, aprendo muito com eles.

2 Comentários

  1. luiz.bio45@gmail.com'
    by Luiz Henrique on outubro 25, 2013  20:17 Responder

    Muito boa a entrevista. Quando o álbum será lançado no Brasil?

    • by Marcos Chomen on outubro 25, 2013  22:05 Responder

      O álbum vai ser lançado no começo de Novembro de 2013. Obrigado pelo retorno!

Comente

Seus email não será publicado.