Bandas, Treinem Montar (e Desmontar) Seus Equipamentos Antes dos Shows

Seu palco, seu reino: saiba como montar e desmontar seus equipamentos com agilidade pode ajudar sua carreira musical. Duvida? Vem pro SomosMúsica

Bandas, Treinem Montar (e Desmontar) Seus Equipamentos Antes dos ShowsPor Chris Robley

Como uma preparação pouco profissional para um show pode lesar sua carreira musical

Ultimamente, venho fazendo uma porção de shows solo. É ótimo: eu apareço com um violão, umas gaitas, uma unidade DI, talvez meu próprio microfone — e, se eu estou me sentindo muito aventureiro, uns pedais e uns amplificadores. Cuidado comigo!

A facilidade que esse tipo de formatação me faz pensar nos anos que eu tocava em bandas que usavam MUITOS equipamentos. Em alguns shows, eu tinha de ter comigo duas guitarras com pedais e amplificador, um violão com uma unidade DI, uma Fender Rhodes, umaa Korg Triton, um teclado de 88 notas da Yamaha, caixas com efeitos para o teclado, uma sanfona, an accordion, um xilofone e gaitas. E isso eram as coisas que só eu tinha de levar. Havia outras 4 pessoas na banda também!

No começo, nossos pré-shows e montagens eram tanto épicos quanto incrivelmente estressantes. Numa noite com três bandas na programação, a gente tinha de tocar antes — para poder levar de 30 a 60 minutos montando e fazendo teste de som antes das portas se abrirem — ou tocar por último, para que a gente pudesse montar nosso equipamento nos fundos do palco, antes da abertura das portas, e assim ter economizado metade do tempo. Mas, nas noites em que a gente estava no meio e tinha de se virar em 15 minutos… ui. Não era lindo. Nem era a boa porta de entrada para um show calmo.

Depois de uns 6 meses de performances ao vivo, entretanto, eu percebi que a gente conseguia montar o palco mais rapidamente. Havia virado rotina, uma coisa rotineira, ensaiada, e isso facilitava os shows também. Nós nos familiarizamos com o que colocar onde, a ordem de ligar os aparelhos e como um poderia ajudar o outro.

O esquema é o seguinte: a gente deveria ter (e poderia ter) treinado todos esses macetes antes do nosso primeiro show. A gente deveria ter treinado o processo de montar e desmontar o palco desde o começo — não APENAS focar nas canções, nas set lists e nos arranjos musicais.

Por que é importante montar seu equipamento rápido no palco

Quando você está nas fases iniciais da sua carreira (ou enquanto você estiver tocando em casas de show com capacidade de menos de 300 pessoas) você precisa estar preparado para montar sua parafernália em 15 ou 20 minutos. Mais do que isso e você estará fazendo mal para si mesmo. Como?

* Você vai deixar os engenheiros de som fulos

* Você vai entrar no tempo de apresentação de outras bandas— ou o seu é que será limado

* Seus fãs vão ficar irritados que você não está começando na hora

* Donos de casas de show, promoters e bartenders vão se lembrar de você como a banda que demora muito para montar o palco (independentemente de quão bem você tenha tocado)

* Você ficará estressado (e é capaz que envergonhado) por ficar tanto tempo no palco, lutando com seu equipamento —e isso vai tirar seu foco e sua energia da sua apresentação.

* Você pode perder a chance de ganhar novos fãs — pessoas que iam ficar para ouvir uma música ou duas, após a apresentação da banda anterior — mas você demorou tanto para montar seu palco que eles foram embora

Em vez de correr o risco de qualquer coisa dessas acontecer, é só reservar algum tempo para treinar a montagem e a desmontagem enquanto você ainda está numa banda iniciante, de preferência antes mesmo de começar a fazer shows. Se você praticar uma vez por semana, separe 20 ou 30 minutos para treinar seus movimentos (literalmente). Quando chegar a hora de você fazer seu primeiro show, você estará preparado não só para a apresentação, mas também para começá-la e terminá-la com classe.

Dicas extras para montar e desmontar seu show com eficiência

  1. Leve cabos extras, cordas a mais, baquetas etc.
  2. Embrulhe ou junte os cabos com esmero, e ensine os outros membros da banda a fazer igual.
  3. Traga apoios para todas as guitarras e outros instrumentos — e deixe eles firmes no palco.
  4. Treine montagens alternativas para os seus shows, caso você tenha de fazer uma apresentação sem um elemento ou outro.
  5. Treine com diferentes restrições de espaço, para que você consiga se arranjar em qualquer tipo de palco
  6. Não fale com amigos e fãs enquanto estiver montando ou desmontando o palco — foque em terminar o trabalho.
  7. Descubra se você pode abdicar de alguns instrumentos— e depois reduza o peso da sua bagagem. (Eu precisava mesmo de uma sanfona, um xilofone, quando o teclado conseguiria emular o som desses dois instrumentos? Você pode fazer sons tremulantes na guitarra, em vez de levar seu banjo só para uma ou duas músicas?)
  8. Todos da banda devem saber fazer o básico para montar e desmontar o equipamento de todos. Para o caso de alguém ter de falar com o promoter, o dono da casa de show ou tenha algum imprevisto durante a passagem de som.
  9. Não se esqueça de montar a mesinha para vender as mercadorias da sua banda! Não é exatamente parte do seu equipamento, mas é quase tão importante — e geralmente é a primeira coisa a ser deixada de lado se a montagem fica estressante.

Qual são suas melhores e piores histórias de montagem de palco? Conte para a gente na seção de comentários, aqui embaixo.

Ganhe Dinheiro Guide

2 Comentários

  1. samuelsoaresguit@gmail.com'
    by Samuel on março 19, 2016  16:44 Responder

    Essa foi uma questão que sempre me desanimou bastante, quase em todas as bandas que passei, como vocalista, guitarrista ou baixista, sempre sobrou pra mim carregar e montar os equipamentos, seja em ensaio ou apresentações, só trabalhei com Roadie em apenas uma banda e não foi bom também rsrs. Os problemas alegados pelos parceiros são diversos, tempo, desconhecimento até problemas na colunai, ou seja, essas eram as desculpas que ouvia, sem poder fugir se quisesse tocar. Outra questão importante, além de bater o escanteio e correr pra área, sempre fui chamado de Estrela e acredito que o motivo é porque sou técnico em eletrônica e assumo muito a parte ténica entendendo dos equipamentos melhor. Vou dividir aqui duas histórias uma mais antiga outra mais recente. Tínhamos um show em uma cidade próxima a nossa, até então com essa banda tocávamos muito em nossa cidade mesmo, pra isso então alugamos um Ônibus para levar nosso equipo, e ainda levar mais pessoas, era uma festa da cidade e abriríamos em um espaço menor para o Cidade Negra, bom enviamos mapas de palco e cuidamos de esclarecer o que precisávamos e o que levaríamos. Bom chegando ao local cade a Bateria? Tudo bem, arrumaram uma a contra gosto dos organizadores e fizemos o show, mas eles alegaram que não receberam o mapa de palco, depois descobrimos o que aconteceu, mas nós enviamos. Chegando aqui o primeiro local que o Ônibus parou foi em minha casa já que sou vocalista eu era dono dos amplificadores e 90% do equipamento rsrs. Eu desci abrindo a casa e com pouco equipamento na mão, para abrir a casa quando volto até a rua, o Ônibus já não estava. Olhei pra mão do Roadie nada, pro Guitarrista apenas uma bolsa do Galo que ele usava pra carregar cabos, pra calçada nada. Perguntei uai, cade o equipamento? Um falou "uai é mesmo sô, foi no Ônibus" ai vai o Estrela aqui pegar carro pra correr atrás e pegar o equipamento sozinho, puto da vida. O que achei mais estranho é que nem a Guitarra nem os pratos da bateria que eram dos músicos eles desceram e isso ainda pagávamos um Roadie. A outra mais recente, hoje já trabalhando com tudo digital extremamente reduzido e equipamento 99% meu rsrs. Pegamos uma tocada em Brasília, antes mesmo de tocar como na matéria aqui, comecei a montar e desmontar o equipamentos e mais colocar no carro para ver se caberiam, separei cabos extra, ferro de solda, multímetro com tudo pensado, em um dos ensaios da banda eu pedi 30 minutos e mostrei para eles como seria, mostrei também fotos de todo o equipamento dentro do carro, e dividi as funções, mapa de palco tudo pensado e repassado até fotos do local eu tinha. Hoje tenho uma pequena banda trio baixo, guitarra e bateria, na qual eu toco guitarra e canto.. O Baterista me encheu o saco, disse que eu não tinha era experiência, que a coisa funciona é no junta tudo Vambora, equipamento vai é no colo mesmo etc. Não dei ouvido e continuei minha organização. Chegando o dia da Viagem me apareceram apenas 3 malas a mais do combinado e tivemos que arrumar outro carro. Chegando lá fomos colocados em um lugar extremamente pequeno e do lado da fila de comida, sem palco, nem iluminação num maior improviso, um espaço extremamente profissional, mas como pessoas extremamente amadoras cuidando, no meu mapa de palco já tinha o mínimo do mínimo, ou seja, aquele espaço era impraticável. Tentei cancelar de todas as formas a apresentação, ou colocar alguma barreira separando a banda, era uma festa de casamento. Mesmo assim começamos a tocar ai uma criança veio correndo no meio de uma música pulou em meu pedestal e o microfone veio no meu dente da frente que chegou bambear, parei de tocar claro. Ai tive que ouvir novamente do baterista quando parei de tocar com a pancada no dente que sou "Estrela". Voltamos a tocar, mas sem clima eu puto da vida o que não é nada legal vocês sabem, claro despedi esse baterista e diminui ainda mais o equipamento. E bola pra frente, hoje acredito em 100% de certeza é que não dá pra contatar com ninguém temos que deixar as coisas ainda mais claras. E treinar o máximo possível as funções simular ao máximo tudo. Valeu.

  2. Kiko.viola@outloock.com'
    by Francisco Carlos Dias on março 29, 2016  03:44 Responder

    Nos Nos anos 80:tinhamos uma banda de baile e certa vez fomos tocar um revion em uma cidade do Rj chamada Resende.A gente tinha uma Kombi chamada brisalina devido ao nome da banda "brisa leve". Não sei como dava todos os 6 componentes ,mais equipamento dentro dela. O baile estava marcado para começar as 22hrs,chegamos as 18hrs. Quando começamos a montar,uma triste notícia. O baterista tinha esquecido todos os pratos contra-_tempo da batera.Saímos pela cidade a procura de uma banda para alugar uns pratos.Depois de muito sacrifício conseguimo com uma banda que até emprestava, mas teria que deixar entrar de graça toda galera no reveion.Imediatamente diante daquele desespero fechamos. O que a gente não sabia , que essa banda era uma banda punk que a diretoria do clube odiava.Eles fizeram tanta merda, que eles nos pagaram e nunca mais chamaram a gente.kkkkkkk

Comente

Seus email não será publicado.