5 dicas para ser promoter: conselhos do King Kash

Está esperando um convite para tocar naquele festival enorme? Desencana e comece a organizar seus próprios shows, onde só você vai brilhar (por mais que sejam pequenos no começo). O Blog SomosMúsica te dá cinco dicas do King Kash para descolar uma casa de shows

33za1b4-300x200Por Chris Robley

Nosso amigo Patrick McNease recentemente entrevistou o artista inglês King Kash para o seu blog, Praverb.net. Na entrevista, eles falaram sobre a cena do hip hop no Reino Unido e de como conseguir uma boa base de fãs organizando suas apresentações ao vivo.

King Kash tem bons conselhos para artistas em começo de carreira, que estão buscam produzir e promover seus próprios shows:

Assim que eu soube que podia levar 20 dos meus amigos ao meu show, gostei da ideia de produzir minha própria apresentação. Seja grato a quem vai até lá te apoiar. Eu pensei que seria melhor fazer algo menor, mas ainda 100% meu, do que continuar dividindo o palco em noites do microfone aberto, em que eu só cantava umas duas músicas em meio a outros dez (ou mais) artistas que cantavam, e o evento nem era divulgado direito. Se você quer algo feito direito, faça você mesmo (ou pague uma boa grana para alguém fazer direito).

Meu top 5 de dicas seria:

1)Conheça seu orçamento – Quanto você tem para investir no show? Não existe uma resposta certa ou errada para isso, mas é claro que quanto mais dinheiro você tiver para colocar nisso, maiores são suas possibilidades de escolhas.

2) Planeje-se – Quantas pessoas você quer que apareçam no show? O que você espera ganhar com essa noite? Quem é seu público-alvo? Como você vai promover a balada? Que incentivos você tem para fazer as pessoas irem a seu show?

3) Seja profissional – Eu trato o dono da casa noturna, o pessoal do bar, o porteiro e até o faxineiro com o máximo respeito. Sou firme, mas justo.

4) Aprenda a negociar – Quando combinando preços com os contratantes (e mesmo equipamentos ou ofertas), sempre negocie para chegar no menor preço possível. Acredite, não existe um preço fixo no mundo.

5) Arranje referências – Eu sempre faço questão de ir à paisana à casa de shows, numa noite qualquer, checar como ela funciona e dar uma olhada no sistema de som, além do resto das coisas.  Eu também bato um papo com promoters e DJs  que já fizeram eventos ali para saber qual é sua opinião sobre a casa.

Para ler a entrevista inteira com King Kash, em inglês, visite o Praverb.net.

Você produz ou promove seus próprios shows? Como você acha a casa de show adequada? Como você chega no dono, se comunica com ele e negocia? Conte para a gente na seção de comentários, aqui embaixo.

Ganhe Dinheiro Guide

 

Comente

Seus email não será publicado.